Luso Football

Blog dedicado às Camadas Jovens/Futebol de Formação do Sporting Clube de Portugal.

terça-feira, fevereiro 12, 2008

Entrevista com João Martins

Captações Futebol Sporting

Com o objectivo de preparar a próxima época, o Sporting Clube de Portugal em
colaboração com a Bragafut Academia, vai realizar treinos de captação de futebol
para atletas de toda a zona Norte.

As sessões de observação serão para os escalões de Infantis (atletas nascidos
em 1996 e 1997), Escolas (atletas nascidos em 1998 e 1999) e Pré-Escolas (atletas
nascidos em 2000 e 2001).

A data para os treinos de captação será 9 de Março, no Campo do Triunfo em Ponte
de Lima.

Os interessados devem fazer a sua inscrição para o correio electrónico filipe@bragafut.com.



Estoril Praia 1 - 2 Sporting Clube de Portugal
(Iniciados A)

Altair Junior, Paulo Silva, Thomas Ravera, Ricardo Esgaio, Manuel Dias (Capitão) e João Gomes.

Tiago Bragança, Hugo Airosa (sub-Cap), Ruben Freitas, João Carlos e Afonso Figueiredo.



Escolas C no Torneio do Colégio São João de Brito

Delegado Agenor Fernandes, Mister Gonçalo Dias, Massagista Fábio Sousa e Mister João Amado.

Afonso Nunes, João Marchão, Nuno Moreira, Fábio Ramalhoso, Simão Silva, André Figueira e Daniel Bragança.

Leandro Tipote, Diogo Grácio, Frederico Duarte, Ivan Cruz e Diogo Pinto.










Nome completo:
João Paulo Neto Martins.

Idade:
19 anos (30/06/1988).

Posição no terreno:
Médio centro.

Pé dominante:
Direito.

Altura e peso:
1,78 m e 72 Kgs.

És o irmão mais jovem do Carlos Martins, conta-nos um pouco como isso te possa ter favorecido ou condicionado na tua carreira até agora.
É uma pergunta um pouco complicada, mas eu não me sinto inferior a ninguém, sinto-me igual a toda a gente. Tenho a sorte de ter um irmão que é jogador de futebol, que já passou por tudo aquilo pelo qual eu estou a passar, ele essencialmente dá-me muitos conselhos, porque já é um jogador e uma pessoa mais experiente que eu. Tento sempre seguir os conselhos dele, tal como faço com os que outras pessoas mais experientes me dão, mas posso dizer que nunca me senti superior a ninguém pelo facto de ser irmão dele. Há quem possa pensar que pelo facto de ser irmão dele talvez daí possa ter alguma vantagem... mas nunca lidei com problemas dessa natureza.

O facto de seres irmão dele, atribui-te logo algum mediatismo, mesmo quando ainda eras muito jovem na formação do Sporting. Foi difícil conviver com isso, com essa maior exposição e talvez também algumas expectativas para que pudesses mostrar tanto futebol como o Carlos?
Não, para mim foi sempre fácil, eu sabia que algumas pessoas poderiam olhar para mim e ver-me como "o irmão mais novo do Carlos Martins", mas a minha evolução como atleta do Sporting foi um processo normal, tal como dos outros meus colegas, penso que nunca fui beneficiado, nem prejudicado por ser irmão dele.

O teu irmão joga a médio, tal como tu, que características pensas que vocês têm em comum?
Eu não gosto muito de falar sobre mim, prefiro que sejam os outros a descrever e a qualificar-me como jogador, mas penso que temos em comum o facto de ambos termos um bom remate de meia distância, ambos batermos muito bem os livres, e penso que no passe também temos algumas semelhanças.

E quais seriam as principais diferenças?
Ele é um jogador que joga mais à frente que eu, eu jogo mais atrás e gosto mais de construir jogo e fazer a equipa jogar, enquanto ele é mais um jogador que é rápido, que arrisca muitos passes e ajuda os pontas de lança a marcar golos. Ele é mais objectivo e tem sempre os olhos na baliza.

Era normal quando estavas na formação ele ajudar-te em certos aspectos do jogo?
É normal, eu lembro-me quando ele estava nos Juvenis e nos Juniores eu ia ver todos os jogos dele, olhava para ele, tentava seguir os passes que ele fazia dentro de campo, observava o seu posicionamento, visto que ele também já jogou a defesa central durante a formação, já jogou a médio centro mais recuado e dava-se bem, jogava bem também nessas posições e eu seguia atentamente aquilo que ele fazia.

Actualmente, que conselhos recebes dele?
Actualmente, eu estou agora inserido no futebol profissional, o "futebol mais a sério", esta transição de júnior para sénior é sempre muito complicada e ele já passou por isso e aconselha-me a ter paciência, a esperar pelos momentos certos e a trabalhar sempre mais, trabalhar mais que os outros à minha volta. Mesmo que não esteja a jogar, que devo trabalhar mais que os outros nos treinos, mostrar sempre serviço e acima de tudo a ter muita paciência, porque como ele me diz, não é por acaso que tenho ido a todas as Selecções Nacionais desde jovem, não é por acaso que fiz a minha formação no Sporting, e que se o fiz é porque tenho algo em mim que agradou aos treinadores e portanto o meu tempo vai chegar desde que seja paciente e me esforce muito.

A nível de selecções, diz-me qual foi até agora o momento mais marcante?
Penso que o momento mais especial foi a passagem para o campeonato da Europa que foi recentemente, foi nos Sub-19, a situação estava muito complicada, nós tínhamos uma grande equipa, tivemos que ser solidários uns com os outros porque o nosso grupo era muito complicado para passar. Mas com a nossa união, fomos capazes de construir um grupo espectacular, gerou-se um clima mesmo muito bom no seio do grupo, e passar para o campeonato da Europa foi a realização de um sonho para qualquer um de nós, porque lá estavam das melhores selecções do mundo, e o facto de termos chegado lá é indicativo que nesse momento nós éramos jogadores que estávamos a esse nível.

Entraste no Sporting com que idade?
Com 11 anos. Entrei nos Infantis A, só fiz meia época de Infantis e depois subi logo para os Iniciados.

Quais foram os clubes por onde passaste?
Passei pelo Tourizense e depois vim logo para o Sporting.

Foste campeão quantas vezes?
Fui campeão nacional 4 vezes e o resto fui sempre campeão distrital. Fui sempre campeão excepto na última época.

Foste campeão de juvenis com o Mister João Couto...
Exactamente, com o Mister João Couto fui campeão de Juvenis A em 2004/05.

Disseste que foste campeão nacional 4 vezes, portanto, uma foi como júnior, e as outras 3?
Uma foi como Iniciado (02/03), Juvenil foi duas vezes, quando era Juvenil B jogava nos A (03/04) e na outra foi quando já era Juvenil A (04/05) e a mais recente foi quando eu já era Júnior de 1º ano (05/06).

De todos esses títulos, qual foi aquele que te marcou mais?
Um dos títulos que me marcou mais, foi quando era júnior de 1º ano, esses também foram momentos muito complicados, porque as pessoas que estão por fora por vezes não compreendem isso, mas a transição de Juvenis para os Juniores é muito difícil porque já começamos a jogar com os mais velhos, porque neste escalão existem jogadores mais velhos mas só existe uma equipa. Ao inicio tive uma lesão no joelho o que me dificultou ainda mais a integração, passado algum tempo comecei a jogar e depois chegámos à fase final do campeonato com o Mister Luís Martins e no final teve um sabor especial porque tivemos um grande grupo, tínhamos os melhores jogadores, o Mister Luís Martins foi fantástico pelo modo como conseguiu lidar com todos os elementos do grupo porque quando estivemos na fase final, ora jogava um, ora jogava outro, mas dava sempre moral a todos os jogadores, e na minha opinião foi por causa disso que conseguimos ser campeões.

Presumo que a nível de formação essa terá sido a equipa ou grupo que te marcou mais?
Na formação, a equipa que me marcou mais foi a minha equipa, o Daniel Carriço, o Marco Lança, o João Gonçalves, o Tiago Pinto, o André Pires, etc., porque essa foi sempre a nossa equipa, eram colegas da minha idade, jogávamos sempre juntos desde os Infantis. Estivemos quase sempre juntos ao longo de todos estes anos, com a excepção de um ou outro que foi entrando, tal como foi o caso do Pereirinha que entrou nos Juvenis. Foram esses que me marcaram mais, porque jogámos sempre juntos, desde Pina Manique até aos Juniores, nós infelizmente não fomos campeões de juniores, mas de todos os títulos aquele que me deu mais orgulho foi aquele que conquistei quando era Juvenil de 1º ano, consegui jogar na equipa A, consegui fazer uma boa época apesar das lesões que tive no início da mesma.

Fala um pouco sobre quem foi o teu treinador nos Infantis. Foi o Paulo Cardoso?
Não, o meu primeiro Mister no Sporting foi o Nuno Naré, por essas mesmas razões, foi um treinador que também me marcou bastante, lembro-me que ele me ajudou muito, até porque eu vinha de uma cidade pequena, aquilo é mais uma vila...

Oliveira do Hospital...
"Gavinhos de Cima" é como se chama a minha terra (risos). Tive a sorte de quando cheguei cá a Lisboa, ter cá o meu irmão para me apoiar, mas o Mister Naré também me ajudou, porque eu fui viver para o centro de estágio, nessa altura era ele quem "mandava" lá no centro de estágio e estava encarregado de ficar de olho em todos nós. Foi uma pessoa que me ajudou na escola, mas também no plano profissional. Foi um treinador e foi um amigo. Guardo excelentes memórias do Mister Nuno Naré.

Nos Iniciados B, quem foi o teu treinador?
Nos Iniciados B foi o Mister Luís Dias. Ele foi um treinador que sempre puxou muito por mim, ajudava-me sempre a querer mais, a ir mais longe. Lembro-me que durante uma época inteira ele obrigou-me a utilizar só o meu pé esquerdo, ele não me deixava chutar com o direito. Foi um treinador que apoiava muito os jogadores, que nos apoiava sempre que a gente estava com a cabeça em baixo, que nos dava muito moral. Gostava muito dos seus métodos de trabalho, ele criava um grupo muito forte e unido.

Nos Iniciados A, com o Mister Luís Gonçalves dei continuidade um pouco ao trabalho que já vinha a desenvolver com o Mister Luís Dias. Penso que não mudou muita coisa, ele era também uma pessoa que ajudava a equipa, que queria o melhor para todos, que fazia muita rotatividade à equipa, fazia-nos crescer como jogadores. Quando te portavas mal, ele dava-te aqueles castigos, que eram merecidos...

Há quem diga que ainda hoje ele faz isso... (risos)

Nos Juvenis de 1º ano, voltei a encontrar o Mister Luís Dias, fomos campeões e lembro-me de um torneio que fiz quando fomos a França com ele e ganhámos o torneio. Lembro-me que ele andava sempre a incentivar-me para fazer tudo com o meu pé esquerdo e durante a final marquei um golo, ganhámos 1 a 0, era um torneio muito importante, o estádio estava cheio, e eu marquei esse golo com o meu pé esquerdo e de seguida fui a correr para ele e abracei-o para lhe agradecer por tudo o que tinha feito. Foram duas época de trabalho árduo com ele, e aquele golo com o meu pé "mais fraco", naquele jogo tão importante num estádio cheio de emigrantes portugueses que nos tinham vindo ver. Cada vez que me falam no Mister Luís Dias, lembro-me sempre desse torneio.

O Mister João Couto era uma pessoa muito amiga dos jogadores, brincava muito com a gente, criava um grupo fantástico nos treinos, havia sempre alegria. Tinha os seus métodos de treino que também eram bons, como é regra geral os métodos são sempre bons no Sporting, como as pessoas sabem, no Sporting a nossa formação é a melhor, têm métodos de treinos muito bons, têm campos muito bons, e nós conseguimos também ajudá-lo a ele, porque ele tinha vindo dos juniores e penso que nos últimos 4 anos não tinha conseguido conquistar títulos, penso eu. Nós conseguimos ajudá-lo e a nós próprios também, e lembro-me que na festa que fizemos quando fomos campeões, ficámos todos alegres e nós fomos todos festejar e foi sempre um amigo... um amigo muito bom.

O Mister Paulo Bento era alguém que tinha sido jogador recentemente e entendia-nos perfeitamente, sabia o que é que nós queríamos, o que é que nós gostávamos e sabia o que nós não gostávamos. Sabia quais eram os treinos que nós gostávamos e queríamos ter, tinha uns métodos de treino fantásticos. Não quero estar a tirar mérito aos outros treinadores, mas até agora foi o treinador cujos métodos de treino mais gostei. Infelizmente, trabalhei pouco tempo com ele, penso que foram cerca de 3 a 4 meses, e quando ele esteve lá infelizmente eu estive lesionado durante algum tempo. Mas quando eu era juvenil fui fazer a pré-época com os juniores quando já eram orientados por ele, lembro-me que fui para um torneio na Irlanda e recordo-me que ele ajudava-me, ele falava muito comigo até pelo facto de ele ter jogado na mesma posição que eu, dava-me muitas indicações em termos de posicionamento dentro de campo. Sabia como falar com os jogadores, é um grande treinador.

O Luís Martins foi uma pessoa que me marcou muito, porque eu adorava o modo como ele lidava connosco, ele sabia como levantar a moral dos jogadores antes dos jogos importantes e quando achava que precisava de falar com os jogadores à parte, falava com cada um, e criou um grande espírito de união dentro da equipa.

O Mister Lima chegou ao Sporting a meio da época, e foi alguém que ajudou bastante os jogadores, porque o Mister Lima é alguém que nunca está contente com aquilo que tem. A equipa pode estar a ganhar por 5 a 0 e ele não acha suficiente e quer que a gente ganhe por 10 a 0, se estivermos a ganhar por 10 a 0 ele quer 15. É uma pessoa que nos leva a olhar mais para o horizonte. Se durante um jogo a gente falhasse 10 passes ele no próximo jogo queria que a gente só falhasse 5... sempre a crescer, nunca estava satisfeito, queria sempre mais. Lembro-me de uma mensagem dele, antes do jogo contra o Boavista (2ª jornada da fase final 06/07), quando lá fomos, era importante ganhar, se isso acontece-se a gente ficava na frente da classificação e ele na palestra antes do jogo disse sempre que nós estávamos cansados, tínhamos tido o jogo contra o Benfica em casa recentemente, e a palavra de ordem era "superação". É uma palavra que sempre que eu estou em campo agora e quando me sinto mais cansado lembro-me sempre do discurso que ele fez e contou-nos na altura uma estória de pessoas que passaram dias sem comer e mesmo assim tiveram que ir buscar forças para triunfar, e eu quando estou dentro de campo e começo a ficar mais cansado lembro-me sempre do discurso do Mister Lima sobre superação, que temos que querer sempre mais, lutar sempre mais até não termos mais nada para dar.


Fala agora um pouco sobre o teu primeiro treinador no futebol sénior, o Álvaro Magalhães.
O Álvaro Magalhães recebeu-me bem, comecei a jogar, tanto eu como o Carriço fomos idênticos com a relação que tivemos com o Álvaro Magalhães. Comecei a jogar, depois de um momento para o outro começou a encostar-me, começou a apostar nos chamados "cobras" que são os jogadores mais velhos. Ele tem os seus métodos de treino... é um bocado diferente de todos os treinadores que tinha apanhado até agora, ele gosta mais de um futebol directo, não gosta muito de um futebol muito "construído", devido à minha formação, sempre estive habituado a um futebol mais construído, nada de "pontapé para a frente", nada disso. Ele é um treinador, que para a liga onde estávamos, se calhar também é preciso jogar um pouco nesse estilo, também terá as suas razões. Eu trabalhei pouco com ele, portanto não posso ter uma opinião muito detalhada sobre ele, trabalhei cerca de 4 meses com ele. Tínhamos uma relação normal, "treinador-jogador", e é só isso que eu tenho a dizer do Álvaro Magalhães.

Podes nos contar relativamente ao Carriço se os problemas que ele encontrou se foram idênticos aos teus? Dizia-se que ele não estava a jogar muito e quando o fazia era naquela posição onde não se sentia tão confortável.
O Carriço foi um pouco como eu, ambos chegámos lá e começámos a jogar e bem, e até inclusive marcávamos golos durante a pré-época. Chegámos lá já com a pré-época em andamento, mas entrámos bem na equipa, até conversávamos um com o outro a dizer que estávamos surpreendidos com a facilidade com que nos tínhamos integrado e como as coisas estavam a exceder as nossas expectativas, mas depois de um momento para o outro o treinador começou a apostar noutros, e o Carriço também começou a sentir algumas dificuldades porque o Mister o estava a colocar num lugar que não era o dele, e toda a gente sabe que ele é central puro. É aí que ele gosta de jogar, é aí que fez toda a sua formação. Eu próprio também não estava a jogar na minha posição, estava a jogar como 2º ponta-de-lança.

Eu na formação também cheguei a jogar nessa posição, mas foi durante um curto espaço de tempo e quando me pediu para jogar naquela posição estranhei um bocado porque estava sem rotina daquela posição, era preciso com tempo ir adequando, e ainda por cima como era um futebol um pouco directo, eu estava a tocar pouco na bola. O Carriço penso que lhe aconteceu algo do mesmo género e foi por essa razão que não conseguimos vingar lá, foi por estarmos a jogar fora das nossas posições e também porque não apostaram em nós, com razão ou sem razão, o tempo o dirá.

O Carriço estava a jogar como médio defensivo?
Sim, correcto, ele estava a jogar na posição 6.

Estás aqui em Moscavide há sensivelmente uma semana, mas podias nos dar já uma ideia do que tens achado, dos métodos de trabalho, dos teus colegas, etc?
Ainda é um pouco cedo para poder ter uma opinião bem definida, mas todos os meus colegas, tanto aqueles que eu conhecia, como os outros, receberam-me muito bem. Temos um óptimo balneário. É uma equipa que se ajuda muito dentro de campo, o treinador tem as suas ideias, tal como era no Sporting e era no Olhanense, mas como cheguei à pouco tempo, só posso dizer que está a ser uma experiência muito positiva e espero que venha a ser melhor ainda.

Eu estive a falar com o teu treinador e em principio parece que vais jogar na posição 6, portanto, como médio defensivo.
Sim, é isso que me disseram.

Quando vocês estiveram no Olhanense, houve uma entrevista com o Mister Álvaro Magalhães, na qual dizia que alguns jogadores não tinham o comportamento ideal. Esse comentário era para vocês?
Penso que não, lembro-me desse excerto de entrevista, mas não seria dirigido a nós, porque nessa altura nós estávamos de fora, nem estávamos a jogar, nós simplesmente íamos aos treinos e dávamos tudo. Ninguém nos pode apontar nada, nem falta de empenho, nem de profissionalismo, etc. Não nos podem acusar de qualquer espécie de vedetismo. Nós sempre nos demos bem com toda a gente, podem perguntar a qualquer um dos nossos colegas sobre qual era o nosso modo de estar dentro da cabine e no terreno. Não era por virmos do Sporting que achávamos que valíamos mais do que os outros, aliás, nós até trabalhávamos mais exactamente para que não nos pudessem apontar nada. Até porque tendo em conta que vínhamos do Sporting e com o rótulo da nossa formação, os adeptos poderiam ter maiores expectativas em relação a nós e por isso fizemos tudo para corresponder.

Depois de sair essa entrevista, o Mister reuniu todo o grupo para conversar, como fazia no princípio de todas as semanas e ele disse que não se queria dirigir a ninguém, que aquelas declarações não eram verdadeiras, e para não ligarmos ao que diziam os jornais, porque o que interessava era o que ele pensava e que o que tinha aparecido no jornal não era a sua opinião. Como na altura estávamos lá a tentar jogar, mas não estávamos a conseguir entrar na equipa, as pessoas presumiram que aquelas declarações eram dirigidas a nós.

Achas que o facto de essa tua experiência como sénior ter corrido como correu no Olhanense foi um "passo atrás"?
Não, de forma alguma, aprendi muito porque tive oportunidade de conviver muito com jogadores mais velhos que já jogaram em clubes de maior dimensão, já jogaram na 1ª liga, como é o caso do Marco Couto, como o Rui (Duarte), como o Guga, vários jogadores que já jogaram no Guimarães, no Boavista e outras equipas grandes. Podem ser jogadores que já se aproximam do final da sua carreira, mas têm muita experiência que podem transmitir aos mais novos.

Pensas que foi apenas pelo facto de jogarem um futebol mais directo que não conseguiste vingar em Olhão?
As pessoas dizem que a 2ª liga é muito diferente da 1ª liga, que é mais física, que é menos técnica, é um futebol muito agressivo, todas as equipas estão ao mesmo nível, não se nota uma grande diferença qualitativa de uma equipa para a outra e todos os jogos são renhidos, é um futebol mais directo, mais físico, mas não foi por isso que as coisas não correram bem. Eu penso que essencialmente faltaram-nos oportunidades para nós mostrarmos o nosso valor, bastava que tivessem acreditado em nós. A gente podia adaptar-se a qualquer sistema ou estilo de futebol, bastaria apenas uma oportunidade para nos adaptarmos a métodos diferentes e um futebol diferente, até porque o futebol muito directo como aquele que era praticado pelo Olhanense é mais fácil de praticar do que um futebol mais elaborado e apoiado como aquele a que fomos habituados.

Quais foram as posições em que jogaste ao longo da tua carreira?
Eu quando comecei a jogar futebol, nas escolinhas, era ponta de lança, depois quando vim para o Sporting, a partir daí comecei a jogar como médio centro. Os treinadores sempre me viram como um jogador que organiza e que faz a transição defesa-ataque. É aí que gosto mais de jogar, gosto de organizar.

Mas és mais um 6, 8 ou 10?
Depende da táctica utilizada. Eu com o Mister Luís Martins, quando era de 1º ano, ele colocava o Celestino e Zezinando a jogarem lado a lado e eu jogava à frente deles, a gente jogava com "2 + 1", mas tudo isto é muito relativo pois depende daquilo que pretende o treinador, mas eu sempre joguei na posição 6 e 8. Nunca fui um jogador de jogar como "10", a maior parte da minha formação no Sporting foi feita na posição 6, embora também tenha feito muitos jogos a "8".

Onde é que tu te sentes mais confortável?
Eu sinto-me confortável nas duas, tanto a 6 como a 8, para mim é igual. Na 6 procuro construir mais o jogo a partir de trás, a fazer mais a transição para o ataque, enquanto na "8" é mais uma função de dar continuidade ao jogo que já vem a ser construído atrás de mim, são funções semelhantes, simplesmente jogo um pouco mais à frente.

Uma coisa que eu reparei que tu tens em comum com o teu irmão é que ambos batem muito bem os livres, aliás lembro-me que tu o ano passado marcaste 2 golos de livre contra o Benfica na Academia, e lembro-me também de ler uma entrevista com o teu irmão na "FHM" ou "Maxmen" (risos) na qual ele disse que que quando era jovem costumava tirar o cal das paredes das casas em Oliveira do Hospital porque estava sempre a rematar contra as paredes. Isso foi algo que o teu irmão te ensinou, a forma de bater livres?
Sim, eu sempre marquei muitos golos de livre, todas as épocas marcava golos assim e era um aspecto que eu treinava muito, mas não penso que seja por causa dele bater bem os livres que eu consigo fazer o mesmo, até porque a forma é ligeiramente diferente, porque eu coloco mais a bola enquanto ele bate mais em força, embora eu às vezes também bata em força.

Quais são os teus grandes ídolos no futebol, quando eras mais novo e quais são hoje em dia?
Quando eu comecei, lembro-me na altura de um jogador em particular que era o Ronaldo, o "fenómeno" quando estava no Barcelona, pois era algo fora de série, eu olhava para ele que era ainda tão jovem e não compreendia como ele já era capaz de fazer certas coisas. O primeiro jogador que me chamou à atenção foi o Ronaldo, e depois dele veio o Zidane que é um jogador fora do normal, como ele trata a bola como ninguém. Também gostava do Romário, do Fernando Redondo. Hoje em dia vejo o meu irmão como um ídolo, agora que estou no futebol profissional, olho muito para ele. Falando de jogadores portugueses que jogam na minha posição, gosto muito do Maniche, do Miguel Veloso, este último, as coisas agora estão a correr-lhe um bocadinho menos bem, mas também está a jogar bem, não está tão mal como as pessoas andam a dizer.

Habituou-os mal...
Não, habituou-os bem, mas as pessoas têm que compreender que a um jogador as coisas nem sempre lhe correm como ele quer, mas eu vejo o Miguel Veloso como um ídolo, também pela forma como foi o trajecto dele. Também gosto do Cristiano Ronaldo, mas é escusado estar a mencionar, porque todos sabem o jogador que ele é. Falando de jogadores estrangeiros, gosto muito do Andrea Pirlo, que para mim, acho que é o melhor médio centro do mundo, mas também admiro o Gerrard e o Lampard que são os jogadores que tenho mais em conta.

E o Gattuso?
O Gattuso é um bom jogador, mas é um jogador mais agressivo e que não constrói muito, enquanto o Pirlo é um jogador muito forte tacticamente, que tem um passe fabuloso, que sabe construir jogo, é um jogador essencial para uma equipa e que marca muito bem os livres.

Saíste do Sporting e foste para o Olhanense, mas que outros clubes estavam interessados em ti?
Na altura em que eu estava a ir para a selecção, para o campeonato da Europa, eu não estava a pensar muito no empréstimo, ou qual seria o clube, pois estava mais concentrado na selecção. Na altura o Sporting falou comigo sobre o Roeselare da 1ª Liga Belga, disseram que eles me queriam emprestado pois já cá tinham vindo ver vários jogos meus. Antes de ir para a selecção tive uma reunião com o Sporting e falaram-me do Roeselare, o meu empresário na altura, o Carlos Gonçalves estava a tratar disso, ele sabia das minhas ideias, sabia que eu queria um clube para jogar como 1º ano de sénior. Procurou fazer o melhor para mim, falou-me de várias equipas.

Podes nos dizer quais eram?
Eu não queria estar a revelar quais eram, mas haviam várias, por exemplo da 1ª liga, mas eu não queria ir logo para a 1ª liga, porque devido aos sábios conselhos dos mais velhos, eles diziam-me que o mais importante era jogar. Se calhar se tivesse ido para a 1ª liga teria jogado mais, se calhar se tivesse ido para a 2ª liga teria jogado mais, isso é tudo muito relativo. Fui para o Olhanense, pensei que era a melhor coisa para mim para crescer. Cresci lá, mas não tive aquelas oportunidades que pensava que ia ter.

Quem é o teu empresário agora?
É o Paulo Barbosa, mas não quero falar muito sobre isso por respeito pelo meu antigo empresário.

Até quando é o teu contrato profissional com o Sporting?
Tenho vínculo com o clube até 2009, mas com opção de mais 2 anos.

Tu costumas falar com os teus ex-colegas?
Sim, tanto aqueles que me eram mais chegados, como com os outros, gosto sempre de saber como estão, em que clubes estão, se as coisas lhes estão a correr bem, etc. Felizmente a gente está sempre em contacto, quer via internet ou telemóvel.

Dizes que a tua equipa favorita era a tua, a tua geração, que manténs contactos, que se davam bem e eram muito unidos. Pensas que essa terá sido uma das principais razões pelas quais conquistaram tantos títulos, essa união e estabilidade de um grupo ao longo dos anos?
Sem dúvida, eu penso que nós conseguimos os 4 títulos nacionais porque tivemos uma equipa que desde sempre esteve junta à medida que íamos subindo os vários escalões. Sempre com os mesmos jogadores, sempre com a mesma base, a gente ia mudando de treinadores, mas a equipa permanecia a mesma porque os Mister não faziam grandes alterações pois sabiam que tinham já uma equipa bem construída. A base desta grande equipa que ganhou títulos dos Iniciados aos Juniores foi de facto essa estabilidade do grupo. Por exemplo, fomos campeões de juvenis com 2 empates e o resto foi tudo vitórias. Nos campeonatos distritais foi a mesma coisa, já nos conhecíamos uns aos outros e sabíamos onde colocar a bola, sabíamos como aquele jogador queria ser servido, como o tratar dentro de campo, e foi por isso que tivemos tanto sucesso com esta equipa de 88.

Em termos de atitude, de personalidade como te vês em comparação com o teu irmão que era um jogador com muita garra.
Um jogador tem que ter meio termo, é preciso serenidade, mas também garra. O meu irmão era realmente um jogador com muita garra, era um jogador que amava o Sporting, que deixava tudo dentro de campo, dava tudo o que tinha para dar. Lembro-me de situações na qual ele foi expulso porque tinha garra a mais, queria demasiado vencer, e as pessoas por vezes não compreendiam isso e poderiam pensar que era um jogador indisciplinado, ou que era mau temperamento, mas a ele amava muito o Sporting, que tinha muita vontade dentro de campo e tinha muito orgulho em estar lá para ajudar o Sporting.

Ele sempre fez tudo pelo Sporting, lembro-me numa altura em que ele era ainda muito jovem, na formação, e já tinha propostas para sair para outros clubes, mas ele em conjunto com as pessoas no Sporting que sempre o ajudaram, ele dizia sempre que queria ficar e recusava-se a ir para fora. Queria seguir o Sporting, era mesmo o clube de sonho dele e o qual ele amava mesmo. Se calhar se ele tivesse menos garra, talvez fosse criticado por isso, mas a meu ver é preciso ter o tal meio termo. É preciso ter calma quando a ocasião assim o requer, e é preciso ter garra nos momentos certos. Sou um jogador mais ponderado, estou a crescer também nesse aspecto, pois tive treinadores que me ajudaram nisso, se calhar o meu irmão não teve a sorte de ter essa ajuda, essa formação.

Relativamente a isso que disseste de o teu irmão ter tido chance de sair quando estava na formação, estás a falar nos Juniores, Juvenis?
Ele desde sempre quando ia para vários torneios, tanto pela selecção, como pelo Sporting sempre teve oportunidades para mostrar o seu valor e várias vezes era considerado o melhor jogador, esteve em grandes torneios como o de Toulon e nesses torneios estavam lá grandes equipas, um pouco como acontece hoje em dia com os jogadores da nossa formação que são desejados por outras grandes equipas, isso é normal, porque cá em Portugal temos uma grande formação. Já quando era Infantil, havia outras equipas que o queriam levar.

Podias nos dar uma ideia de que equipas eram essas?
Só posso dizer que eram grandes clubes do topo mundial, aqueles clubes que aparecem nos torneios, que andam à procura de vários talentos pelo mundo, que têm olheiros em toda a parte. Agora, não queria estar a mencionar nomes, porque já passou muito tempo, mas lembro-me que eram grandes clubes na altura, mas ele pelo grande amor que tinha pelo Sporting, sempre recusou sair.

"Grandes clubes na altura"? Não nos digas que era o Leeds United?
Não, não (risos).

Muito obrigado, João.

Texto: André Figueiredo e Carlos Martins.

Sport Lisboa e Benfica 2 - 1 Sporting Clube de Portugal (Iniciados B)

Diogo Leite, Tiago António, Tobias Figueiredo, Alexandre Guedes, Eric Dier (Capitão) e Adriano Cardoso.

Carlos Mané (sub-Cap), Filipe Macário, Iuri Medeiros, Tiago Morgado e Ruben Freitas.

Sporting Clube de Portugal 2 - 4 Sport Lisboa e Benfica (Escolas B)

Delegado Agenor, Mister Juan Andrade, Mister Pedro Antunes, Delegado António Nabais e Mister Vasco Noronha.

Joel Dias, Rafael Mamede, Francisco Castello Branco, João Marchão, Diogo Macedo e André Ramos.

Aldair Ferreira, Filipe Narciso, Diogo Fernandes, Francisco Brântuas, António Encarnação e Nuno Moreira.



Sporting Clube de Portugal 7 - 0 Louletano Desportos Clube
22ª jornada do Campeonato Nacional de Juniores (Sub-19).
Sábado, 16 de Fevereiro às 15:00. Academia do Sporting em Alcochete, Campo Nº1.

Associação Académica de Santarém 0 - 2 Sporting Clube de Portugal
21ª jornada do Campeonato Nacional de Juvenis (Sub-17/Juvenis A).
Domingo, 17 de Fevereiro às 11:00. Campo da Escola Superior Agrária.

Grupo Desportivo Estoril Praia 1 - 2 Sporting Clube de Portugal
20ª jornada do Campeonato Nacional de Iniciados (Sub-15/Iniciados A).
Domingo, 17 de Fevereiro às 11:00. Campo Nº2 do Complexo Desportivo do Estoril Praia

Atlético Clube Portugal 1 - 3 Sporting Clube de Portugal
17ª jornada do campeonato de Juvenis da 1º Divisão Honra (Sub-16/Juvenis B).
Domingo, 17 de Fevereiro às 10:30.
Estádio da Tapadinha, Campo Nº2.

Sporting Clube de Portugal 4 - 0 Atlético Clube Portugal
17ª jornada do campeonato Distrital de Iniciados da 1º Divisão Honra (Sub-14/Iniciados B).
Domingo, 17 de Fevereiro às 11:00.
Academia do Sporting em Alcochete, Campo Nº1.

Sporting Clube de Portugal 4 - 1 Sociedade Recreativa Catujalense
16ª jornada do campeonato Distrital de Iniciados da 1ª Divisão (Sub-14/Iniciados C).
Domingo, 17 de Fevereiro às 11:00.
Academia do Sporting em Alcochete, Campo Nº5.

Desportivo Domingos Savio 3 - 0 Sporting Clube de Portugal
15ª jornada do campeonato Distrital de Iniciados da 2ª Divisão (Sub-14/Iniciados D).
Domingo, 17 de Fevereiro às 10:30.
Complexo Desportivo Bairro Boavista.



Selecção Nacional Sub-21
Convocatória de 29 de Janeiro 2008.
Sporting Clube de Portugal (5):
Bruno Pereirinha, João Moutinho e Miguel Veloso (Sporting Clube de Portugal), Pedro Celestino (Estrela da Amadora) e Carlos Saleiro (Fátima).

Selecção Nacional Sub-20
Convocatória de 7 de Fevereiro 2008.
Sporting Clube de Portugal (5):
Daniel Carriço (AEL Limassol FC), João Martins, Tiago Pinto e João Gonçalves (Olivais e Moscavide), Fábio Paim (Trofense).

Selecção Nacional Sub-19
Convocatória de 8 de Fevereiro 2008.
Sporting Clube de Portugal (4):
Adrien Silva, André Santos, Diogo Rosado (Sub-18), Marco Matias.

Selecção Nacional Sub-18
Convocatória de 8 de Fevereiro 2008.
Sporting Clube de Portugal (3):
Diogo Viana, Diogo Amado, Pedro Mendes.

Selecção Nacional Sub-17
Convocatória de 23 de Janeiro 2008.
Sporting Clube de Portugal (6):
Alexander Zahavi, Cédric Soares, Januário Jesus, Luis Almeida, Nuno Reis e William Carvalho (Sub-16).

Selecção Nacional Sub-16
Convocatória de 25 de Janeiro 2008.
Sporting Clube de Portugal (4):
Afonso Taira, João Figueiredo, Miguel Serôdio, Rui Coentrão.

Selecção Distrital Sub-16
Convocatória de 7 de Novembro 2007 para Fase Final do Torneio Manuel Quaresma Inter-Associações.
Sporting Clube de Portugal (8):
Afonso Taira, André Oliveira, João Figueiredo, Mauro Antunes, Miguel Serôdio, Peter Caraballo, Rui Coentrão e Tiago Cerveira.

Selecção Nacional Sub-15
Convocatória de 13 de Dezembro 2007.
Sporting Clube de Portugal (6):
Alberto Coelho, Hugo Airosa, João Mário Eduardo, Mateus Fonseca, Ricardo Esgaio e Rodolfo Simões.

Selecção Distrital Sub-14
Convocatória de 30 de Janeiro 2008.
Sporting Clube de Portugal (8):
Alexandre Guedes, Diogo Leite, Filipe Chaby, Iuri Medeiros, João Silva, Nuno Malheiro, Rui Bento e Tobias Figueiredo.


83 Comments:

At 21:50, Blogger Regio said...

“Superiores”

Terça-Feira , 12 Fevereiro 2008
A Selecção Nacional Sub-20 iniciou da melhor forma a sua prestação no XII Torneio Internacional da Madeira ao bater a sua congénere finlandesa, por 3-0, no Estádio da Madeira.

A equipa comandada por António Violante foi sempre superior à sua opositora, pelo que o resultado não merece qualquer contestação.

Desde cedo que se percebeu qual iria ser a tendência de jogo com a “equipa das quinas” a evidenciar maior poderio e a controlar as operações. O maior caudal ofensivo luso ganhou expressão aos 36 minutos quando Rui Pedro, oportuno, aproveitou uma série de ressaltos que surgiram na sequência de remates de jogadores portugueses (de Daniel Carriço, de cabeça, e de Bura que viu a bola embater num adversário) para abrir a contagem no marcador. Antes, já Orlando Sá tinha ameaçado por duas vezes – ao 11 minutos atirou ao poste e aos 12 viu a bola bater nas malhas laterais após ma tentativa de “chapéu” ao guarda-redes finlandês.

No primeiro tempo a Finlândia criou apenas um lance capaz de colocar à prova o guarda-redes luso. Os finlandeses aproveitaram um livre na zona lateral, ainda distante da baliza, para atirar a bola para a área onde apareceu Alexandros Soflas a cabecear para uma brilhante defesa de Ventura, que há excepção deste lance teve pouco trabalho.

Portugal tentava ampliar a vantagem com remates de fora de área, mas foi dentro da área que Candeias esteve muito perto de marcar. Fábio Paim, com um bom promenor técnico deixou a bola em Rui Pedro que cruzou para a cabeça de Candeias que viu o golo muito perto. Portugal controlava e jogava bem, não permitindo veleidades ao adversário que só aos 45 minutos, num remate de longe, chamou Ventura a intervir – a bola saiu forte, mas o guarda-redes luso defendeu com segurança.

Na segunda parte, o conjunto luso voltou a dominar e chegou ao 2-0, por intermédio de Ivan Santos. Com mais posse de bola, os jogadores portugueses faziam-na circular, tentando criar perigo na baliza adversária.

Aos 77 minutos, o árbitro Jorge de Sousa assinalou falta na grande área sobre Jorge Monteiro. Candeias não perdoou da marca de grande penalidade, fazendo assim o 3-0 com que terminou a partida.

"Fizemos um bom jogo e ganhamos bem"
No final da partida António Violante fez a análise da partida considerando que “fizemos um bom jogo e ganhamos bem. Tivemos um bom volume de jogo de ataque durante a primeira parte e, mais ainda, na segunda metade. Os jogadores sob o ponto de vista táctico estiveram bem. Existiram algumas falhas técnicas, o que não nos permitiu alcançar um resultado mais dilatado. O 3-0 traduz bem a nossa superioridade e fiquei satisfeito.”

“Fizemos com que esta Finlândia fosse inofensiva. Encarámos o jogo com responsabilidade – e quando falo em responsabilidade estou a falar do nosso jogo defensivo – e os nossos jogadores encararam bem esse comprometimento e não deram muito espaço, nem tempo, para que a Finlândia se pudesse organizar. Parece-me que se a Finlândia não for bem ‘apertada’ pode jogar melhor do que hoje”, analisou.

A vitória nesta primeira ronda do Torneio da Madeira não deixa António Violante mais confiante na vitória final, pois na sua opinião esta conquista significa pouco.

“Cada Selecção Nacional que entra em campo, seja para jogos ou para Torneios, é para tentar a vitória e esta não foge à regra. Vamos tentar vencer o Torneio. É importante ganhar o primeiro jogo mas já me aconteceu ganhar o primeiro jogo e não ganhar um Torneio e perder o encontro inaugural e vencer. Tem significado, porque gostamos de entrar a ganhar, mas ainda não ganhámos nada”, explicou.

“Portugal mostrou superioridade”
O treinador finlandês, Markku Kanerva, também reconheceu a superioridade lusa e afirmou que “estes jogos contra grandes equipas, como Portugal e Turquia que estão sempre nos primeiros potes dos sorteios das fases de qualificação, são bastante positivos para a nossa Selecção poder melhorar. Aprendemos sempre muito nestes jogos. Portugal tem uma equipa muito boa tecnicamente e jogadores fortes fisicamente. Vamos tentar recuperar e tentar fazer melhor no próximo jogo. Apenas cinco dos nossos jogadores estão habituados a jogar em relva natural, pelo que a equipa demorou um pouco a ambientar-se a esta relva”, explicou.

Madeira empatou com a Turquia (0-0)
No outro encontro da primeira jornada do Torneio da Madeira, que teve lugar no Estádio dos Barreiros (Funchal) a Madeira e a Turquia não foram além do empate a zero. Este resultado não surpreendeu António Violante. “Ontem disse a um órgão de Comunicação Social que iam estar quatro boas equipas no Torneio da Madeira. Parece que não me enganei”, finalizou.

FICHA DE JOGO
XII TORNEIO INTERNACIONAL DA MADEIRA | 1ª Jornada


Local: Estádio da Madeira (Funchal)
Árbitro: Jorge de Sousa (Portugal)
Assistentes: Alfredo Braga e Joaquim Freitas (Portugal)
4º Árbitro: Marco Ferreira (Portugal)

PORTUGAL 3 – 0 FINLÂNDIA (1-0, ao intervalo)

PORTUGAL: Ventura; João Gonçalves, Bura, Daniel Carriço – CAP e Tiago Pinto; João Martins, Rui Pedro (André Castro, 45’) e Ivan Santos (Ruben Saldanha, 69’); Candeias, Fábio Paim (Jorge Monteiro, 71’) e Orlando Sá (Yazalde, 79’)

Suplentes não utilizados: Pedro Trigueira, Luis Portela, Vitor Hugo, Carlos Alves e João Aurélio.

Treinador Nacional: António Violante
Golos: Rui Pedro (36’), Ivan Santos (49’) e Candeias (77’ gp).
Disciplina: Nada a assinalar.

FINLÂNDIA: Jukka Lehtovaara; Jussi Heikkinen, Jani Tanska – CAP (Pablo Gomez-Marttila, 45’), Joona Toivio e Ilkka Juura (Eetu Sassila, 71’); Alexandros Souflas (Jonas Emet, 47’), Jani Virtanen (Niko Ikävalko, 54’) e Toni Kolehmainen; Teemu Pukki, Mika Ojala (Paulus Arajuuri, 45’) e Jonne Hjelm.

Suplentes não utilizados: Oskari Forsman, Sebastian Mannström, Aleksei Kangaskolkka e Mikko Halonen.

Treinador Nacional: Markku Kanerva
Golos: Nada a assinalar.
Disciplina: Nada a assinalar.

 
At 01:52, Blogger Regio said...

Por lapso, esqueci-me de mencionar que o artigo anterior é do site FPF.

 
At 08:10, Blogger André Figueiredo said...

in Diário de Noticias:

"Federação deu razão ao pai do miúdo contra os encarnados

Bruno Silva ainda não sabe, mas talvez já possa jogar futebol este fim-de-semana. É que a Bragafut já recebeu um fax da Associação de Futebol de Lisboa a informar que a inscrição de Bruno Silva pelo Benfica foi anulada. Isto quase dois meses depois de o pai do jogador ter pedido a anulação à Federação (FPF), alegando incumprimento da parte do clube da Luz e comportamento abusivo.

Para que o sonho de jogar à bola volte a ser uma realidade falta apenas que seja oficialmente notificado pela FPF - o que deve acontecer hoje - da decisão. Se assim for, ele pode ser inscrito na Associação de Futebol de Braga pela Bragafut até amanhã e jogar com o Vit. Guimarães no fim- -de-semana.

Bruno tem apenas nove anos (feitos em Janeiro) e ainda não consegue perceber porque não pode jogar à bola. O pai desespera por não conseguir explicar ao filho que o prejudicou - "inconscientemente", diz - quando assinou um documento para o Bruno jogar pelo Benfica num torneio em Espanha, quando ele já tinha um acordo assinado com o Sporting. Resultado? Um conflito de interesses que acabou com um queixa do pai na Federação contra os encarnados, por inscrição indevida no campeonato nacional, pedindo que a mesma fosse anulada. O pai acusa os dirigentes do Benfica de usar o documento para inscrever o Bruno como atleta do clube, impedindo-o de jogar pela Bragafut (escola que frequenta) e de participar em torneios pelo Sporting.

A queixa deu entrada na Federação no dia 17 de Novembro, tendo os serviços jurídicos da FPF respondido em meados de Dezembro, comunicando que o processo estava em estudo. Passaram quase três meses até conhecer o veredicto. "Felizmente o Bruno já pode jogar e isso é que interessa, mas só lhe vou dizer quando ele estiver inscrito pela Bragafut, não quero voltar a desiludi-lo", contou o pai, também Bruno, ao DN.

Uma demora que, segundo o DN apurou junto da FPF, se deveu à morosidade do clube da Luz em disponibilizar os documentos pedidos. Apesar de estar perto de perder a esperança, o pai sempre confiou numa resolução antes do início de Março (data limite para puder jogar esta época), mas também aprendeu a desconfiar.

Bruno Ramires Silva não compreende, por exemplo, como é que o Benfica chamou o filho para treinar um dia depois de ele enviar a carta para a Federação, pedindo a anulação da inscrição, onde alegava que o filho não era chamado para treinos ou jogos. "O Sr. Manuel Ribeiro mandou-me um carta a dizer que o Bruno tinha de se apresentar para treinar às terças e quintas às 17.30. Como é que é possível? Estão a gozar connosco? Estamos a 400 km de distância. Alguém da Federação os deve ter informado", contou indignado ao DN. É que, segundo a lei, se um jogador não for chamado por quatro jogos consecutivos, pode haver lugar a "rescisão" ou quebra de compromisso."



André Figueiredo

 
At 16:39, Anonymous Anónimo said...

Obrigado Andre. Gostei muito da entrevista do João Martins. É bom ver que o Sporting tem um jogador que parece ser maduro e que aprende com a experiencia do irmão.Espero que seja melhor que o irmão dele, especialmente nas atitudes.
Vi jogar o João naquele derby na Academia contra o Benfica em que ele marcou o golo de livre e gostei de o ver. Parecia um jogador muito bom tacticamente e com muito bons pés.Qual é a tua opiniao, Andr+´?

 
At 21:12, Anonymous Anónimo said...

Gostei da entrevista com o João Martins, embora não goste especialmente deste jogador.Gostava de ver aqui uma entrevista com o nosso capitão sub-20 Daniel Carriço.Ouvi dizer que fez dois jogões na Madeira e que continua a ser a voz de comando.Achas possível essa entrevista agora que ele está no Chipre?Obrigado

 
At 22:31, Blogger André Figueiredo said...

In site oficial da FPF:

"Sub-20 vencem Torneio

Quarta-Feira , 13 Fevereiro 2008
A Selecção Nacional Sub-20 conquistou pela oitava vez o Torneio Internacional da Madeira, depois de ter batido esta quarta-feira, no Estádio de Machico, a equipa da Madeira por 4-0, beneficiando do empate (1-1) entre Finlândia e Turquia, na Camacha.

À semelhança do jogo de ontem, em que Portugal bateu a Finlândia por 3-0, os pupilos de António Violante foram superiores em todos os aspectos do jogo.

A “equipa das quinas” levou vantagem confortável para o intervalo
Apesar de apenas dois jogadores terem repetido a titularidade neste encontro (Daniel Carriço e João Martins), em relação ao jogo com a Finlândia, a ‘equipa das quinas’ começou bem o jogo instalando-se, desde cedo, no meio campo do adversário controlando as operações. A Madeira, apresentou uma equipa combativa, mas revelou algumas fragilidades defensivas.

Aos 17 minutos Daniel Carriço criou a primeira grande oportunidade de golo – após um remate de cabeça, que embateu na junção entre o barra e o poste direito, o capitão de equipa rematou contra o poste oposto. Aos 25 minutos foi a vez do outro central, Vítor Hugo, rematar, de cabeça, por cima, em boa posição. Apenas um minuto volvido, Ruben Saldanha apareceu bem na área a fazer o remate vitorioso para o primeiro golo.

Aos 32 minutos, André Castro “descobriu” João Aurélio que, na sua estreia com a camisola das quinas, fez o 2-0. No minuto final do primeiro tempo foi a vez de Jorge Monteiro aparecer, só, na cara do guardião madeirense e ampliar a vantagem para 3-0, resultado com que as equipas foram para o intervalo.

Portugal voltou a dominar no segundo tempo
Portugal voltou para o segundo tempo com vontade de marcar mais golos e criou oportunidades de forma sucessiva nos primeiros minutos – Daniel Carriço correspondeu com um bom cabeceamento ao pontapé de canto cobrado por André Castro, mas a bola saiu por cima, aos 45 minutos; Aos 47 minutos, Carlos Alves cobrou um livre na direita obrigando Luís Correia a efectuar a defesa da tarde e pouco depois Jorge Monteiro cabeceou com muito perigo.

Aos 55 minutos, a Madeira teve um livre em posição frontal mas o remate, forte, saiu à figura de Pedro Trigueira que agarrou com segurança

Aos 72 minutos, André Castro teve um bom remate mas um pouco alto e dois minutos depois Ivan Santos, após se ter desenvencilhado do seu marcador, também rematou com perigo, mas por cima da barra.

Um dos melhores momentos do jogo estava guardado para o minuto 86. Numa jogada espectacular Portugal chegou ao 4-0. João Aurélio desmarcou, com um excelente passe, Ivan Santos que dominou bem a bola, viu o ligeiro adiantamento do guarda-redes da Madeira e aproveitou para lhe fazer um “chapéu” perfeito. Ivan Santos marcou assim o seu segundo golo no Torneio.

“Voltámos a realizar uma boa exibição”
No final da partida, António Violante falou da vitória dupla alcançada em Machico – no jogo e no Torneio.

“Voltámos a fazer um bom jogo. Esta equipa está a crescer, a ganhar mais identidade e personalidade – esta é uma equipa que já vinha de trás e que esteve na fase final do Europeu de Sub-19, orientada pelo meu colega Edgar Borges. Esteve bem nessa altura e continua a estar bem. Continua a evoluir e é isso que nós queremos. Estas experiências em jogos internacionais ajudam os jogadores no seu percurso e a melhorar. A equipa está bem e tem evidenciado três ou quatro jogadores em cada jogo. O jogo correu-nos bem – ganhámos bem – e tivemos momentos em que apresentámos bom futebol, com lances bonitos. Sob o ponto de vista colectivo a equipa também se portou muito bem. Por outro lado, a Madeira tentou replicar mas nós fomos superiores e tivemos alguma felicidade nos momentos em que obtivemos os golos, não obstante o facto de todos eles terem sido muito bem construídos”, analisou o técnico nacional.

Em relação à vitória no Torneio, António Violante mostrou satisfação por ter sido alcançado um dos objectivos para este evento e realçou o facto de não ser muito comum ganhar ao fim da segunda ronda. “Estamos contentes e mais contentes, com certeza, estão os jogadores pois não é muito normal ganhar à segunda jornada.”

Em relação à equipa da Turquia – o último adversário de Portugal na Madeira – António Violante deixou um alerta. “Esta equipa da Turquia, no escalão de Sub-17 foi campeã da Europa, portanto não se trata de uma equipa qualquer e nós, na época passada, tivemos alguma dificuldade para a eliminar. Não sei o que vai acontecer no último jogo, porque a Turquia também é uma boa equipa” recordou, reforçando o que já havia afirmado: “Estão quatro boas equipas neste Torneio.”

FICHA DE JOGO
XII TORNEIO INTERNACIONAL DA MADEIRA – 2ª Jornada

Local: Estádio de Machico
Árbitro: Ilker Coskun (Turquia)
Assistentes: Alfredo Braga e Marcelo rebelo (Portugal)
Quarto-árbitro: Tony Asumaa (Finlândia)

PORTUGAL 4 – 0 MADEIRA (3-0, ao intervalo)

PORTUGAL: Pedro Trigueira; Luis Portela, Daniel Carriço – CAP (Bura, 73’) e Carlos Alves; João Martins (Ivan Santos, 70’), Ruben Saldanha (Tiago Pinto, 85’) e André Castro; João Aurélio, Jorge Monteiro e Yazalde.

Suplentes não utilizados: Ventura, João Gonçalves, Rui Pedro, Candeias, Fábio Paim e Orlando Sá.
Treinador Nacional: António Violante

Golos: Ruben Saldanha (26’), João Aurélio (32’), Jorge Monteiro (45’) e Ivan Santos (86’).
Disciplina: Cartão amarelo a Carlos Alves (14’)."





"Gostei da entrevista com o João Martins, embora não goste especialmente deste jogador. Gostava de ver aqui uma entrevista com o nosso capitão sub-20 Daniel Carriço. Ouvi dizer que fez dois jogões na Madeira e que continua a ser a voz de comando. Achas possível essa entrevista agora que ele está no Chipre?Obrigado"

Sim, é possível. A gente temos neste momento uma meia duzia de entrevistas já alinhadas, nenhuma delas é com o Daniel Carriço, mas eu obviamente tenho interesse nessa entrevista e tenho noção que os adeptos também têm curiosidade e interesse.



"Obrigado Andre. Gostei muito da entrevista do João Martins. É bom ver que o Sporting tem um jogador que parece ser maduro e que aprende com a experiencia do irmão.Espero que seja melhor que o irmão dele, especialmente nas atitudes.
Vi jogar o João naquele derby na Academia contra o Benfica em que ele marcou o golo de livre e gostei de o ver. Parecia um jogador muito bom tacticamente e com muito bons pés.Qual é a tua opiniao, André?"


O João é diferente do Carlos, são ambos pessoas muito alegres (o João é MUITO fácil de entrevistar/conversar), mas o João é mais calmo dentro do campo. Eu vi jogos do João o ano passado que gostei muito de o ver jogar, especialmente na 1ª volta, mas gostava de o ver jogar com um pouco mais de agressividade, especialmente agora que vai necessitar disso nos seniores. Gostava de o ver ser mais pressionante e talvez ser um pouco menos estático dentro naquele "envelope" atrás dos médios ofensivos.



André Figueiredo

 
At 21:03, Blogger André Figueiredo said...

Equipa de Juniores (Sub-19), após 21 jornadas (1890 minutos):

Jorge Abreu (1989): 1762 minutos.
André Santos (1989): 1731 minutos.
Marco Matias (1989): 1641 minutos.
Rui Figueiredo (1989): 1499 minutos.
Vinicius Golas (1989): 1360 minutos.
Vivaldo Arrais (1989): 1355 minutos.
Wilson Eduardo (1990): 1352 minutos.
Tiago Pedrosa (1989): 1255 minutos.
Bruno Matias (1989): 1111 minutos.
Diogo Rosado (1990): 1080 minutos.
André Filipe Martins (1989): 990 minutos.
Vítor Hugo Golas (1990): 900 minutos.
William Owuso (1989): 784 minutos.
Adrien Silva (1989): 773 minutos.
Diogo Amado (1990): 697 minutos.
Pedro Mendes (1990): 596 minutos.
Diogo Viana (1990): 589 minutos.
Radut Mihai (1990): 425 minutos.
Luis Páez (1989): 361 minutos.
Michael Santos (1990): 360 minutos.
André Renato Martins (1990): 177 minutos.
David Santos (1989): 90 minutos.
Cédric Soares (1991): 27 minutos.
Weliton Matos (1989): 14 minutos.
Januário Jesus (1991): 10 minutos.
Nuno Silva (1990):
Nuno Reis (1991):
Mário Rui (1991):
Sérgio Marakis (1991):

(29 jogadores convocados, 25 utilizados).

(a bold estão os Juniores de 1º ano utilizados)



Marcadores:

Marco Matias: 17 golos.
André Santos: 12 golos.
Wilson Eduardo: 10 golos.
Bruno Matias: 10 golos.
William Owusu: 5 golos.
Luís Páez: 4 golos.
Diogo Viana: 4 golos.
Vivaldo Arrais: 4 golos.
Diogo Rosado: 4 golos.
Adrien Silva: 2 golos.
André Renato Martins: 2 golos.
Weliton Matos: 1 golo.



Indisciplina:

Pedro Mendes: 4 Cartões amarelos, 1 vermelho.
Rui Figueiredo: 5 Cartões amarelos.
Bruno Matias: 2 Cartões amarelos, 1 vermelho.
Adrien Silva: 3 Cartões amarelos.
Diogo Rosado: 3 Cartões amarelos.
Diogo Amado: 2 Cartões amarelos.
Vivaldo Arrais: 2 Cartões amarelos.
William Owuso: 2 Cartões amarelos.
André Santos: 1 Cartão amarelo.
Jorge Abreu: 1 Cartão amarelo.
David Santos: 1 Cartão amarelo.




André Figueiredo

 
At 23:54, Anonymous Anónimo said...

"ÉDIO DE 19 ANOS à EXPERIÊNCIA MAS HÁ UM PRÉ-ACORDO PARA QUATRO ANOS DE CONTRATO
Gewer para a próxima época
Por Fernando urbano

e NUNO RAPOSO

CHAMA-SE Jonh César Gewer, faz 20 anos no dia 19 do próximo mês, é médio-ofensivo e pode ser reforço do Sporting já para a próxima época. O brasileiro chega nos próximos dias a Portugal e tem como destino a Academia leonina, para um período de experiência.

Gewer jogava no J. Malucelli, antigo Malutrom, clube da 1.ª Divisão paranaense, mas vai agora ficar a treinar-se em Alcochete até final da época. O médio não pode ser inscrito e vai por isso realizar o tal período de experiência nos juniores, sendo que poderá ser chamado aos trabalhos da equipa principal sempre que Paulo Bento o entender. E se agradar, é certo que transita para 2008/09.

O passe do jogador, que pertence a uma empresa, a Real Oportunitty, tem valor definido nos 2 milhões de euros. Mas os leões têm já um pré-acordo para um contrato de quatro anos, isto, naturalmente, se o médio agradar neste período .

Estagiou com o ASA de Manuel Fernandes

Recentemente, Gewer chegou a treinar-se no clube angolano orientado por Manuel Fernandes, o ASA, aquando de um estágio no Brasil (na foto, identificam-se Manuel Fernandes, o rei Pelé e Paulão, antigo avançado do Benfica), e os leões receberam boas indicações do antigo capitão.

Fazendo uma retrospectiva da carreira deste jogador, pode dizer-se que o Paraná foi o primeiro clube que representou, nas épocas de 2002 e 2003. Depois, de 2004 a 2006 vestiu a camisola de Atlético Paranaense e em 2007 regressou ao Paraná, de onde saiu a meio da temporada para o J. Malucelli.

Agora, nova aventura na carreira do jogador, com os olhos postos em Alvalade."

A Bola

 
At 19:21, Blogger André Figueiredo said...

In site oficial da FPF:

"Pleno sem consentir golos

Sexta-Feira , 15 Fevereiro 2008

A Selecção Nacional Sub-20 encerrou a sua participação no XII Torneio Internacional da Madeira com mais uma vitória, a terceira, frente à Turquia, por 2-0.

No cômputo geral, a formação orientada por Agostinho Oliveira fez um percurso imaculado. Para além de contar todos os jogos por vitórias, não consentiu qualquer golo aos adversários, ostentando um 'score' de respeito (9-0).

A história deste jogo resume-se, em traços gerais, aos minutos iniciais e finais, alturas em que Portugal construiu o resultado final.

Os Sub-20 lusos não poderiam ter começado da melhor maneira. Logo no primeiro minuto, Orlando Sá aproveitou um erro do último defesa turco para, após recuperar o esférico, ficar sozinho frente ao guarda-redes, fazendo o tento inaugural do desafio.

A perder desde cedo, a Turquia concentrava os seus esforços no contra-ataque, como forma de surpreender o último reduto nacional que, no entanto, não permitia qualquer veleidade.

Até ao intervalo, assistiu-se a um jogo equilibrado, com as melhores oportunidades a pertencerem a Portugal, com remates perigosos de Candeias (15') e Fábio Paim (30'). A excepção aconteceu aos 29 minutos, quando Tevfik Kose, na pequena área e solto, cabeceou por cima da barra após livre da esquerda.

No segundo tempo, o ritmo de jogo diminuiu e os motivos de interesse também, talvez devido ao facto de este jogo servir só para cumprir calendário. Os espectadores presentes só voltaram a empolgar-se à passagem dos 65 minutos, quando Jorge Monteiro, lesto a pressionar o adversário, recuperou a posse de bola, para de imediato a entregar a Orlando Sá que não conseguiu desfeitear o guardião turco, atirando à sua figura.

O mesmo jogador, minutos mais tarde, cedeu o seu lugar a Yazalde. E foi o avançado do Varzim, dez minutos volvidos, que encerrou as contas da partida, beneficiando de uma boa jogada de João Aurélio pelo flanco direito que, com um cruzamento bem medido, permitiu o cabeceamento vitorioso.

No final do jogo, em declarações ao Portal do Futebol, António Violante mostrou-se satisfeito com o desempenho dos seus jogadores. Destacou, acima de tudo "a postura mostrada pelo colectivo, e que serviu para cumprirmos os objectivos que tinhamos traçado para este torneio, que passavam pela melhoria do entrosamento da equipa e ganhar os jogos, como veio a acontecer."

Prémios individuais
No final do torneio, a organização atribuiu as distinções individuais. Neste aspecto, Portugal não arrecadou a totalidade dos prémios, deixando escapar o referente ao 'fair-play', ganho pela Finlândia, segundo na classificação final. Ainda assim, Daniel Carriço, capitão dos Sub-20 portugueses, foi eleito como 'O Melhor Jogador' deste torneio.

Ficha de Jogo
XII Torneio Internacional da Madeira - 3ª Jornada
Local: Centro Desportivo da Madeira, em Ribeira Brava.
Árbitro: Tony Asumaa (Finlândia).
Árbitros-assistentes: Sérgio Serrão e Marco Rebelo (Portugal).
4º Árbitro: Marco Ferreira (Portugal).

Ao intervalo: Portugal 1-0 Turquia
Resultado final: Portugal 2-0 Turquia

Portugal
Ventura; João Gonçalves, Bura, Daniel Carriço, Tiago Pinto (Carlos Alves, 83'), João Martins, André Castro, Ivan Santos (Ruben Saldanha, 75'), Fábio Paim (Jorge Monteiro, 46'), Candeias (João Aurélio, 46') e Orlando Sá (Yazalde, 71').
Suplentes não utilizados: Pedro Trigueira, Luís Portela, Rui Pedro e Vítor Hugo.
Treinador Nacional: António Violante.
Golos: Orlando Sá (1') e Yazalde (79').
Disciplina: Cartão amarelo a Ivan Santos (73') e Ruben Saldanha (90')."



André Figueiredo

 
At 20:53, Blogger André Figueiredo said...

Equipa de Iniciados A (Sub-15), após 19 jornadas (1330 minutos):

João Mário Eduardo: 1075 minutos.
Tiago Bragança: 1064 minutos.
Paulo Silva: 973 minutos.
Manuel Dias: 972 minutos.
Hugo Airosa: 971 minutos.
Rodolfo Simões: 963 minutos.
Alberto Coelho: 839 minutos.
Thomas Ravera: 819 minutos.
Altair Júnior: 757 minutos.
Bruno Cardoso: 764 minutos.
Ruben Freitas: 709 minutos.
Ricardo Esgaio: 652 minutos.
Mateus Fonseca: 641 minutos.
Rafael Veloso: 602 minutos.
Afonso Figueiredo: 542 minutos.
Alexandre Costa: 411 minutos.
João Gomes: 385 minutos.
Ricardo Pereira: 366 minutos.
Adriano Cardoso: 343 minutos.
João Carlos: 184 minutos.
Tiago António: 123 minutos.
Tiago Montez: 105 minutos.
Tiago Morgado: 102 minutos.
Wilker Bolonha: 87 minutos.
Alexandre Guedes (1994): 76 minutos.
Filipe Macário: 70 minutos.
Michael Pinto: 35 minutos.
João Silva (1994):

(28 jogadores convocados, 27 jogadores utilizados).


Marcadores:

Alberto Coelho: 17 golos.
Altair Júnior: 11 golos.
Mateus Fonseca: 10 golos.
Tiago Bragança: 8 golos.
João Mário Eduardo: 4 golos.
João Carlos: 4 golos.
Alexandre Guedes: 3 golos.
Afonso Figueiredo: 3 golos.
Paulo Silva: 2 golos.
Rodolfo Simões: 2 golos.
Hugo Airosa: 2 golos.
Alexandre Costa: 2 golos.
Ricardo Esgaio: 3 golos.
Thomas Ravera: 1 golo (e 1 auto-golo)
Manuel Dias: 1 golo.
Wilker Bolonha: 1 golo.
Bruno Cardoso: 1 golo.


Indisciplina:

Altair Júnior: 2 cartões amarelos.
Tiago Bragança: 2 cartões amarelos.
Hugo Airosa: 1 cartão amarelo.
Ricardo Esgaio: 1 cartão amarelo.
João Mário: 1 cartão amarelo.





Hoje no jornal "A Bola" vem um artigo no qual relatam que o Pedro Mendes assinou contrato profissional com o Sporting, só não percebo uma coisa, porque razão num artigo sobre o Pedro Mendes, utilizaram uma fotografia onde aparece Diogo Amado (na esquerda) e João Pereira do Benfica (na direita)?



André Figueiredo

 
At 21:50, Anonymous Anónimo said...

Olá
Sou o Moderador do Sporting PlanetaPortugal - http://sporting.planetaportugal.com
e venho informar que o vosso blog ja está linkado no nosso portal em http://sporting.planetaportugal.com/links.php

Agradecemos a gentileza de nos linkarem também no vosso Blog com o código.

Sporting PlanetaPortugal.com

Também temos um sub-fórum dedicado a blogs do Sporting onde podem fazer a vossa ficha de apresentação de acordo com as regras do mesmo.

Estamos a oferecer a todos os blogs do Sporting um quadro de Cotações em Tempo Real das Acções da Sporting SAD. Se quiserem usar podem encotrar neste link o código e a demonstração.
http://sporting.planetaportugal.com/ferramentas.php

Obrigado

 
At 14:15, Anonymous Anónimo said...

Achei curioso ver que a geração de 98 do SLB ganhou à geração de 98 do SCP. Esta geração é considerada a pior dos últimos anos do SLB e mesmo assim ganhou ao SCP!?
alguma coisa se passa... ou a geração em si é mesmo fraca, ou existem outros problemas...

Já agora, hoje essa equipa do Sporting (escolas B) ganhou por 9-0 ao Estoril (penso ser este o resultado final, se não me perdi a contar tantos golos).

 
At 15:03, Blogger milton_filipe76 said...

22ª jornada do Campeonato Nacional de Juniores (Sub-19):

Sporting Clube de Portugal Vs Louletano Desportos Clube

Onze leonino:

1 - Victor Hugo Golas
2 - Mihai Radut
3 - Weliton Matos
4 - Vinicius Golas
5 - Michael Santos
6 - André Santos (Capitão)
7 - Marco Matias
8 - Diogo Amado (sub-Cap)
9 - William Owuso
10 - Diogo Rosado
11 - Diogo Viana

Suplentes:

12 - André Filipe Martins
13 - Tiago Pedrosa
14 - Jorge Abreu
15 - David Santos
16 - André Renato Martins
17 - Bruno Matias
18 - Wilson Eduardo

Informações de André Figueiredo

 
At 15:55, Blogger milton_filipe76 said...

22ª jornada do Campeonato Nacional de Juniores (Sub-19):

Sporting Clube de Portugal 3-0 Louletano Desportos Clube (intervalo)

Golos de Marco Matias, André Santos e William Owuso.


Informações de André Figueiredo

 
At 16:00, Blogger milton_filipe76 said...

Torneio Colégio São João de Brito (Sub-9):

Sporting 10-0 Lourel

1- Afonso Nunes
2- André Figueira
4- Fábio Ramalhoso
5- Diogo Pinto
6- Nuno Moreira
9- Frederico Duarte (Capitão)
11- Diogo Grácio

Suplentes:

13- Simão Silva
3- Ivan Cruz
7- Daniel Bragança
8- Leandro Tipote (sub-cap.)
10- João Marchão


Golos:

André Figueira aos 6 min.
Frederico Duarte aos 11 min.
João Marchão aos 12 min.
Ivan Cruz aos 13 min.
Fábio Ramalhoso aos 23 min.
João Marchão aos 26 min.
Fábio Ramalhoso aos 27 min.
João Marchão aos 28 min.
Frederico Duarte aos 29 min.
Fábio Ramalhoso aos 30 min.

 
At 16:52, Blogger milton_filipe76 said...

Torneio Colégio São João de Brito (Sub-9):

Sporting 7-0 Belenenses

1- Afonso Nunes
2- André Figueira
4- Fábio Ramalhoso
5- Diogo Pinto
6- Nuno Moreira
7- Daniel Bragança
10- João Marchão

Suplentes:

13- Simão Silva
3- Ivan Cruz
8- Leandro Tipote (sub-cap.)
9- Frederico Duarte (Capitão)
11- Diogo Grácio

Golos:

João Marchão aos 2 min.
Nuno Moreira aos 5 min.
Ivan Cruz aos 8 min.
Nuno Moreira aos 23 min.
Diogo Pinto aos 26 min.
Frederico Duarte aos 28 min.
João Marchão aos 29 min.

 
At 17:05, Blogger milton_filipe76 said...

22ª jornada do Campeonato Nacional de Juniores (Sub-19):

Sporting Clube de Portugal 7-0 Louletano Desportos Clube (resultado final)

Marcadores:

Marco Matias (2)
André Santos
William Owuso
Diogo Amado
Wilson Eduardo
Vinicius Golas


Substituições:

Aos 62 minutos, saiu William Owuso e entrou Bruno Matias.
Aos 71 minutos, saiu Diogo Viana e entrou Wilson Eduardo.
Aos 71 minutos, saiu Rosado e entrou André Renato Martins.


Informações de André Figueiredo

 
At 18:39, Blogger André Figueiredo said...

"Achei curioso ver que a geração de 98 do SLB ganhou à geração de 98 do SCP. Esta geração é considerada a pior dos últimos anos do SLB e mesmo assim ganhou ao SCP!?
alguma coisa se passa... ou a geração em si é mesmo fraca, ou existem outros problemas..."




Sporting 5 - 0 Benfica (3 de Novembro de 2007):

Tomás Foles
Daniel Oliveira
Nuno Ribeiro
Leonardo Almeida
André Farinha
André Franco
Luís André Esteves
Aldair Ferreira
Pedro Amador
Gonçalo Agrelos
Tiago Dias
Pedro Albino

Sporting 2 - 4 Benfica (9 de Fevereiro de 2008):

Joel Dias
António Encarnação
Diogo Macedo
Aldair Ferreira
Filipe Narciso
Rafael Mamede
Francisco Brântuas
Diogo Miguel Fernandes
João Marchão
Francisco Castello Branco
Nuno Moreira
André Ramos



O plantel de Escolas B não tem só uma duzia de jogadores. As Escolas B jogaram duas vezes com o Benfica, mas como pode ver pelas convocatórias, não eram os mesmos jogadores, com a excepção do Aldair Ferreira. O João Marchão e Nuno Moreira (creio que foi ele que marcou o 1º golo a semana passada) nem sequer são Escolas B, eles ainda são Escolas C.

Penso que a maioria dos "jogadores dos 5 a 0", no dia 9 de Fevereiro foram jogar com a "Foot 21".



"Já agora, hoje essa equipa do Sporting (escolas B) ganhou por 9-0 ao Estoril (penso ser este o resultado final, se não me perdi a contar tantos golos)"

Pelo que me dizem, essa equipa é de facto muito boa.

Esta nossa equipa de Escolas C são muito engraçados, os Misters têm que ser uns autênticos "Policias no Jardim Escola". A dada altura começaram a "gamar" as bolas todas do saco e o Mister disse que não podiam tirar as bolas, e um deles respondeu: "n´so não estamos a tirar as bolas, cada um tirou uma". Pareciam que estavam "ligados à corrente".

Entre outros, estava o nosso Diogo Pinto, um atleta que esteve quase 2 anos nas camadas jovens do Benfica até se transferir para o Sporting ao serviço do qual neste passado Dezembro se sagrou melhor jogador do Torneio "Estoril Foot" em Escolas.

P.S. Muito mudou o Colégio São João de Brito desde que de lá saí em 1989.



André Figueiredo

 
At 11:00, Blogger milton_filipe76 said...

20ª jornada do Campeonato Nacional de Iniciados (Sub-15/Iniciados A):

Grupo Desportivo Estoril Praia Vs Sporting Clube de Portugal


Onze leonino:

1- João Gomes
2- Ruben Freitas
3- Thomas Ravera
4- Paulo Silva
5- Tiago Bragança
6- Manuel Dias (Capitão)
7- Ricardo Esgaio
8- Hugo Airosa (Sub-cap.)
9- Altair Júnior
10- João Carlos
11- Afonso Figueiredo

Suplentes:

12- Rafael Veloso
13- Bruno Cardoso
14- João Mário Eduardo
15- Rodolfo Simões
16- Alberto Coelho
17- Michael Pinto
18- Wilker Bolonha


Onze do Estoril:

1- Pedro Carvalho
2- Duarte Rico (ex-Sporting)
3- Bernardo Lopes
4- Diogo Moreira (ex-Sporting)
6- Ruben Silva
7- Ntela Silas
8- Carlos Oliveira (ex-Benfica)
10- Emanuel Serra
11- Fábio Dias
21- Tiago Ilory (ex-Sporting)
22- Diogo Freitas

Suplentes:

12- Francisco Pinto
5- Bernardo Lima (ex-Sporting)
15- Diogo Lorena
16- Francisco Baptista (ex-Sporting)
17- Ricardo Verissimo


Informações de André Figueiredo no Estoril.

 
At 11:00, Blogger milton_filipe76 said...

16ª jornada do campeonato Distrital de Iniciados da 1ª Divisão (Sub-14/Iniciados C):

Sporting Clube de Portugal Vs Sociedade Recreativa Catujalense


Onze leonino:

1- Pedro Fialho
2- Patrick Leitão
3- Miguel Rodrigues
4- Filipe Fialho
5- David Crespo
6- João Pinto
7- André Gonçalves
8- Mauro Riquicho (1995)
9- Cristian Ponde (1995)
10- Filipe Chaby (Capitão)
11- Rafael Floro

Suplentes:

12- Pedro Pinto
13- João Barreto
14- Fábio Claudio
15- Ruben Oliveira
16- Vando Dias
17- Francisco Henriques


Informações de André Figueiredo no Estoril.

 
At 11:31, Blogger milton_filipe76 said...

20ª jornada do Campeonato Nacional de Iniciados (Sub-15/Iniciados A):

Grupo Desportivo Estoril Praia 0-1 Sporting Clube de Portugal

Golo de penalty.


Informações de André Figueiredo no Estoril.

 
At 11:56, Blogger milton_filipe76 said...

20ª jornada do Campeonato Nacional de Iniciados (Sub-15/Iniciados A):

Grupo Desportivo Estoril Praia 1-1 Sporting Clube de Portugal


Informações de André Figueiredo no Estoril.

 
At 12:19, Blogger milton_filipe76 said...

20ª jornada do Campeonato Nacional de Iniciados (Sub-15/Iniciados A):

Grupo Desportivo Estoril Praia 1-2 Sporting Clube de Portugal


Informações de André Figueiredo no Estoril.

 
At 12:42, Blogger milton_filipe76 said...

20ª jornada do Campeonato Nacional de Iniciados (Sub-15/Iniciados A):

Grupo Desportivo Estoril Praia 1-2 Sporting Clube de Portugal (resultado final)


Informações de André Figueiredo no Estoril.

 
At 12:56, Blogger milton_filipe76 said...

17ª jornada do campeonato Distrital de Iniciados da 1º Divisão Honra (Sub-14/Iniciados B):

Sporting Clube de Portugal 4-0 Atlético Clube Portugal (resultado final)

Golos de Carlos Mané (2), Diogo Leite e Ricardo Pereira.


Informações de André Figueiredo.

 
At 12:59, Blogger milton_filipe76 said...

21ª jornada do Campeonato Nacional de Juvenis (Sub-17/Juvenis A):

Associação Académica de Santarém 0-2 Sporting Clube de Portugal (resultado final)

Golos de Renato Santos e Filipe Paiva.


Informações de André Figueiredo.

 
At 13:00, Anonymous David said...

E o Associação Académica de Santarém Vs Sporting Clube de Portugal de Juvenis como ficou ?

 
At 13:26, Blogger milton_filipe76 said...

16ª jornada do campeonato Distrital de Iniciados da 1ª Divisão (Sub-14/Iniciados C):

Sporting Clube de Portugal 4-1 Sociedade Recreativa Catujalense (resultado final)

Golos de Rafael Floro (2), Mauro Riquicho e Chiquinho.

De referir que na 1ª volta o Sporting tinha perdido por 1-0.


Informações de André Figueiredo.

 
At 13:34, Anonymous Anónimo said...

Juvenis Sub-16

Atlético Clube de Portugal 1- Sporting Clube de Portugal 3

João Santos
André Oliveira
Josué Sá (João Freitas)
Miguel Serôdio
Leandro Albano
Afonso Taira
Sérgio Duarte (João Couras)
Tiago Feiteira (Daniel Pereira)
Nathan Bourdignon (Tiago Rodrigues)
Diogo Freitas
Thomas Silva (Tiago Cerveira)

Não utilizados:
Luís Ribeiro
Mauro Antunes

Golos:
Tiago Feiteira
Nathan Bourdignon
João Couras

 
At 15:50, Anonymous Anónimo said...

Inciados - Estoril/Sporting

Apenas para rectificar que o Sporting marcou primeiro, de cabeça, pelo Paulo Silva após canto marcado pelo Afonso Figueiredo. O Estoril empatou através duma grande penalidade, antes do intervalo, a castigar uma falta do Paulo Silva. Na segunda parte o golo da vitória surgiu na sequência da jogada mais bonita do desafio que acabou com um centro da esquerda do Mickael para uma entrada do João Mário - lindo golo.

 
At 16:03, Blogger André Figueiredo said...

"Apenas para rectificar que o Sporting marcou primeiro"

É verdade, só que nesse momento eu estava fora do campo pois tinha começado a chover e tive que mudar de posição. Como depois vi o penalty do Estoril, pensei que estava 1 a 0 a favor do Estoril.

", de cabeça, pelo Paulo Silva após canto marcado pelo Afonso Figueiredo. O Estoril empatou através duma grande penalidade, antes do intervalo, a castigar uma falta do Paulo Silva. Na segunda parte o golo da vitória surgiu na sequência da jogada mais bonita do desafio que acabou com um centro da esquerda do Mickael para uma entrada do João Mário - lindo golo."

Foi a jogada mais bonita de um jogo que não teve muitas jogadas bonitas.

Eu já colocarei aqui os detalhes essenciais do jogo.



André Figueiredo

 
At 16:55, Anonymous Anónimo said...

Boa Tarde,

Fui um dos adeptos do SCP que foi ao Estoril ver o jogo. Gostava muito de perceber o porquê do João Mário ter ficado de fora da equipa titular, pois ele é dos melhores dos nossos petizes. Quando ele entrou, o jogo mudou por completo.Gostava,também, de salientar a exibição do Altair Junior pois do que tenho visto desta equipa é um jogador bem acima da média, se não se perder irá ser um grande jogador. Pela negativa gostava de perceber o porquê de o Manuel Dias (Capitão?!?!?!?) jogar toda a partida. Mais estranho ainda é o facto deste jogador ser do mais utilizados nesta equipa e não ser convocado para a selecção. Será que o seleccionador nacional pensa que ele ainda é um infantil, devido ao facto de ele ser constantemente levado ao colo. Será que não há melhor na equipa B ou C. Deixo esta questão em aberto?


Saudações Leoninas

 
At 18:12, Blogger André Figueiredo said...

Juvenis A Vs Santarém

1 - Ruben Luís.
2 - Jorge Bernardo.
3 - Filipe Paiva.
4 - Ricardo Alves.
5 - Bruno Silva.
6 - William Carvalho.
7 - Luís Oliveira.
8 - Renato Neto.
9 - Henrique Gomes.
10 - Luís Carlos.
11 - Sérgio Simões.

Suplentes: João Figueiredo, Pedro Rodrigues, Renato Santos, Cédric Soares, Luís Almeida, Sérgio Marakis e Diogo Ribeiro.


Substituições dos Iniciados A:

Aos 36 minutos, sai Hugo Airosa e entra João Mário Eduardo.
Aos 36 minutos, sai João Carlos e entra Michael Pinto.
Aos 36 minutos, sai Afonso Figueiredo e entra Rodolfo Simões.
Aos 50 minutos, sai Tiago Bragança e entra Alberto Coelho.

Marcadores: Paulo Silva aos 14 minutos e João Mário Eduardo aos 66 minutos.



André Figueiredo

 
At 18:19, Anonymous Anónimo said...

André o que é que achas-te da equipa do Estoril.

 
At 19:14, Anonymous  said...

Gostava de salientar que os pequeninos jogadores do ESTORIL deram uma grande sova aos que se julgam grandes mas só o são a jogar com o SR.VESTIDO DE PRETO "verde" A FAVOR DELES.É lamentável que a cor tenha tanto peso até nestes escalões.Aproveito para rectificar o Sr.Sandro Baguinho e dizer que vi o mesmo jogo que ele e não vi as ameaças a baliza por ele referidas, pelo contrário e bom que se lembre que na 1ª parte só foram 1 vez á baliza e marcaram, e na 2ª ficou por marcar um penalty de que não há qualquer dúvida, e em caso de dúvida a regra manda beneficiar quem ataca, tem de ter a humildade de ver as duas partes e comentar com honestidade.NÓS SOMOS PEQUENOS MAS HUMILDES,VOCÊS SÃO GRANDES MAS VEDETAS.

 
At 20:21, Blogger André Figueiredo said...

"André o que é que achas-te da equipa do Estoril."

Penso que o mais certo é dizer que nem gostei, nem desgostei, mas sim que hoje o Sporting chegou a estar ao alcance do Estoril (3º classificado e 2ª melhor defesa da Série) num jogo onde o Sporting não deslumbrou e o Estoril em contra-ataque mostrou que tem alguns jogadores rápidos e com boa técnica. De realçar que o nosso João Gomes esteve quase sempre bem a lidar com os cantos e cruzamentos do Estoril.

Podia ter terminado em empate, mas para isso seria necessário que o árbitro estivesse disposto a assinalar um 2º penalty a favor do Estoril.

Um jogador que gostei particularmente foi o Silas, um jogador pequenino, mas com boa técnica e que segundo me disseram, nem sequer fez um grande jogo.

O Michael Pinto já no final numa disputa de bola aérea faz aquilo que penso que se pode descrever como uma "carga de ombro" sobre o adversário, batendo com o seu braço de lado na nuca do adversário para lhe poder ganhar a bola nas alturas. Sinceramente, pareceu ser um toque desnecessário e excessivamente impetuoso por parte do Michael.
Se era penalty isso depende não só das regras, mas também do árbitro. Os adeptos ficam chateados quando assinalam e quando não assinalam, mas vejo muitas vezes faltas a serem cometidas, que se os árbitros fossem a assinalar as mesmas, quase de certeza teriam de assinalar uma duzia de penalties por jogo.

Nunca vi um penalty ser assinalado por uma carga daquelas, mas desconheço quais são regras. Perder tempo a falar sobre os árbitros é tão futil como criticar as convocatórias das selecções.

Jogo fraco, muita bola pelo ar, Sporting com alguma dificuldade em circular a bola.

Gostei mais do futebol do Estoril na 1ª parte, mas o golo de cabeça do Paulo foi um pouco fácil, o Ilori pareceu ser um pouco surpreendido nesse lance ao 2º poste.

Na 2ª parte o Sporting meteu a artilharia toda na frente jogando num 4-4-2 desdobrável em 4-2-4 com Esgaio e Bragança nas alas e o Junior e Michael na frente. O futebol não era muito bom (choveu durante quase todo o jogo), mas numa jogada entre Esgaio, Michael, Junior e JME finalmente a bola entrou e pouco depois o Keeper Estorilense fez uma grande defesa após remate da direita de Betinho (penso que foi ele). Após o 2º golo achei que o SCP começou a jogar um pouco melhor, mais com a bola no chão e com menos ansiedade no passe.

Uma coincidência engraçada, é que nunca mais parava de chover, mas assim que o João Mário fez o golo... a chuva parou.



André Figueiredo

 
At 20:31, Anonymous Anónimo said...

Deus no céu , João Mário na terra

 
At 21:36, Anonymous Anónimo said...

André a coincidência, foi engraçada mas o sporting, hoje foi o elo mais fraco, o Estoril esteve muito bem, e acho que o resultado mais justo era um empate.

 
At 00:35, Anonymous Anónimo said...

Os adeptos, dirigentes e treinadores do Estoril deviam era estar muito caladinhos com a vergonha que estão a protagonizar com as trocas entre as equipas A e B de Juvenis...

 
At 04:30, Anonymous Anónimo said...

Quem é o Michael Pinto? Quando e de onde veio? É ponta de lança?

 
At 09:42, Anonymous Anónimo said...

Record.pt:
Gewer está a caminho
JOVEM N.º 10 BRASILEIRO CHEGA HOJE PARA INICIAR TESTES

John César Gewer, médio-ofensivo de 19 anos que alinha no J. Malucelli (da Série C do campeonato brasileiro), chega hoje a Lisboa para iniciar período de testes na Academia de Alcochete, entre o plantel sénior e os juniores (onde deve permanecer mais vezes, pelo menos numa fase inicial).

Nascido em Campina Grande do Sul, o jogador – que conhece bem a realidade leonina através de Manuel Fernandes, técnico do ASA que esteve no Brasil a estagiar com os angolanos e trabalhou com o jovem – passou por Paraná e Atlético Paranaense. O Sporting já rubricou um pré-acordo de quatro anos com a Real Opportunity (empresa que detém os direitos do atleta) mas, mesmo assim, caso convença Paulo Bento, os leões tentarão renegociar os 2 milhões de euros acordados pelo passe.

Refira-se que, além do lateral-direito Victor Bindia (que já se encontra no país), outras promessas africanas referenciadas pelo departamento de scouting são esperadas em breve para iniciarem testes.

 
At 09:48, Anonymous Anónimo said...

Record.pt:
Dois nigerianos à experiência
CAMPEÕES DO MUNDO DE SUB-17

Mustapha Ibrahim e Uremu Egbeta, campeões do Mundo Sub-17 pela Nigéria em Setembro de 2007, chegaram ontem ao Seixal para iniciar um período de experiência nos juniores do Benfica.

Mustapha tem 17 anos, é defesa-direito e também joga no meio-campo, enquanto Egbeta tem apenas 16 e é médio. Ambos foram colegas de Rabiu Ibrahim, do Sporting, na selecção nigeriana campeã do Mundo.

 
At 11:27, Blogger André Figueiredo said...

"Quem é o Michael Pinto? Quando e de onde veio? É ponta de lança?"

O Michael Pinto nasceu no Luxemburgo, mas tem nacionalidade Portuguesa. Ele é esquerdino, é médio defensivo, mas tem estado a ser adaptado a ponta-de-lança. Ele jogava na Selecção Luxemburguesa onde era Capitão, mas a eles só faziam jogos amigáveis. Não sei bem quando veio, mas creio que no final do Verão já andava por Alcochete.

O Sporting ontem em seniores não fez uma grande exibição, mas achei que o Veloso esteve um pouco melhor. Também gostei do Pereirinha (bons pormenores apesar do relvado ensopado) apesar de este não jogar como LD, a confiança já é outra. Patricio esteve bem. Tiúi (que nome tão estupido) esteve razoável, tendo em conta que se criaram poucas expectativas em seu redor. Devia ter fintado ou feito a bola passar por cima do Nelson em vez de provocar a expulsão do mesmo com um penalty com algum teatro à mistura. Ronnny, se calhar a chegada de um concorrente como o Grimi até lhe fez bem, uma exibição positiva do camisola 8.

Polga a bater penalties? Nem ele, nem o Liedson, nem o Moutinho. Por favor. Deixem que seja o Romagnoli. Que falta fazem o Barbosa e Sá Pinto nestas situações.



André Figueiredo

 
At 13:34, Anonymous Sueco73 said...

Andre podes me contar mais alguma coisa do romeno dos juniores.E q n me lembro nada dele.N me lembro de qq noticia da vinda dele para o Sporting.

 
At 13:46, Blogger André Figueiredo said...

"Andre podes me contar mais alguma coisa do romeno dos juniores.E q n me lembro nada dele.N me lembro de qq noticia da vinda dele para o Sporting."

Nome: Radut Mihai.
Data de nascimento: 18 de Março de 1990.
Posição: Médio-centro.
Pé dominante: Direito.
Clube anterior: CFR Cluj.
Nacionalidade: Romena.

Já faz bastante tempo que está a ser convertido em lateral direito com vista a ser uma opção para essa posição na equipa de juniores da próxima época.

Não creio que tenham falado dele nos jornais desportivos na altura da sua contratação, mas ele apareceu no jogo de pré-época contra o Eléctrico de Ponte de Sor, se não me engano, tinha chegado ao Sporting no dia anterior ou algo do género.

Não posso dizer que seja jogador que me tenha impressionado muita até agora, pelo menos a jogar como médio centro, mas para essas posições já temos muita riqueza na equipa, e para o ano subirão mais uns quantos da geração de 1991. Já para lateral direito, mais soluções são bem vindas.

Vêm aí 3 jogos muito dificeis para os Juniores, deslocação a Oeiras seguida de uma deslocação ao Estoril, e depois vamos receber o Benfica em Alcochete.



André Figueiredo

 
At 14:23, Anonymous Anónimo said...

O Zé disse, mas vê pouco. O Estoril não teve uma ocasião de golo durante todo o encontro. Assenta o seu jogo numa agressividade defensiva que passa por constantes abraços e agarrões que ficam por assinalar - o 6 e o 10 estão no desporto errado. O Sporting na 1ª parte não criou ocasiões porque insistia no pontapé para a frente, à procura do Esgaio e do Junior. O golo do empate (penalti justo, e estupido) resulta duma falta não assinalada do Diogo Freitas(22) sobre o Afonso Figueiredo(11)- só faltou arrancar-lhe os calções. Na segunda parte só se viu os Estoril nos descontos. E foi graças ao guarda redes do Estoril que não sofreram logo o 3-1. O João Gomes(GR Sporting) não fez uma defesa...

 
At 14:26, Anonymous Anónimo said...

"Zé", se o teu filho não tivesse sido dispensado se calhar já não estvas com essa azia e vias um bocadinho melhor...

 
At 14:58, Anonymous Anónimo said...

"Os adeptos, dirigentes e treinadores do Estoril deviam era estar muito caladinhos com a vergonha que estão a protagonizar com as trocas entre as equipas A e B de Juvenis..."

Eu diria mais, pelo que vi. Havia juvenis (B) do Estoril que tinham idade para ter os filhos a jogar nos iniciados.

 
At 15:08, Anonymous Anónimo said...

André não te podes esquecer que o sporting consegue substituir e não alterar o nivel de jogo o que não acontece a clubes como o estoril, como reparaste o 11 inicial quase não sofreu alterações, num jogo com um desgaste significativo, bem como podemos por exemplo discutir as idades, as condições de treino,os jogadores que aparecem dos locais mais variados,etc.....portanto atendendo a estes factores eu penso que o ESTORIL JÁ LEVA MAIS PONTOS DE AVANÇO........

 
At 15:15, Anonymous Anónimo said...

"ANÓNIMO", É LAMENTÁVEL QUE OS TEUS OLHOS SÓ VEJAM VERDE E NÃO A REALIDADE DOS FACTOS, ENFIM ENQUANTO HOUVER ANÓNIMOS COMO TU O FUTEBOL SERÁ SEMPRE UMA MISÉRIA, POIS AS PALAS SÃO SÓ PARA........

 
At 15:21, Blogger mpre27 said...

André,

Mais uma excelente entrevista. O que vocês fazem aqui é realmente fantástico! Parabéns.

"...temos neste momento uma meia duzia de entrevistas já alinhadas..."

Muito bom! Sem palavras!

Saudações Leoninas!

 
At 15:44, Anonymous Anónimo said...

...SÓ MAIS UM COMENTÁRIO QUANTO Á AGRESSIVIDADE NO FUTEBOL, EU DIRIA QUE EXISTE ALGUMA IGNORÂNCIA PORQUE A EXISTIR AGRESSÃO EXISTEM POSSIVELMENTE CARTÕES E EU SÓ VI UM AO GUARDA REDES DO ESTORIL, RELEMBRO QUE O FUTEBOL NÃO É PARA BONECOS DE PORCELANA...

SAUDAÇÕES ESTORILISTAS...E VIVA OS CANARINHOS QUE COM MÉRITO SEGUEM EM 3º.

 
At 15:51, Anonymous Anónimo said...

Tens razão, anónimo. Mas, desta vez esueces-te dessa grande identificação "Zé". Vejo que se justificam as palas.... O outro anónimo é que não. Já agora, diz lá onde está que está a verdura dos comentários ? Compreendo que gostasses mais doutro resultado mas é tudo verdade. E apesar da sintonia, não combinei nada com o André.

 
At 16:01, Anonymous Anónimo said...

As palas por vezes dificultam a "leitura". Agressividade não é existirem agressões !!!! Agarrar não é agredir, mas não é permitido por lei. E, no mínimo, deve ser punido com uma falta. Só na 2ª parte, mais para o final do jogo, é que o arbitro começou a aperceber-se dessas constantes faltas. O GR do Estoril foi amarelado tarde de mais. É um malcriadito, que passou o tempo a contestar de forma bem audível as decisões do arbitro e a provocar verbalmente alguns jogadores.

 
At 16:23, Anonymous Anónimo said...

A SUA AZIA DEVE-SE AO FACTO DE EM ALCOCHETE TEREM EMPATADO E AGORA NÃO TEREM GOLEADO A VOSSA MANEIRA.
AZAR MEU AMIGO,NÃO PODEMOS DESVALORIZAR O ADVERSÁRIO....AS MELHORAS.

 
At 16:53, Anonymous Anónimo said...

estoril nao foi melhor do que o sporting e nao era penalty

 
At 17:22, Blogger André Figueiredo said...

"André,

Mais uma excelente entrevista. O que vocês fazem aqui é realmente fantástico! Parabéns."


Muito obrigado, tem dado algum trabalho, mas tem sido imensamente divertido fazer tudo isto.

"...temos neste momento uma meia duzia de entrevistas já alinhadas...

Muito bom! Sem palavras!"


Sim, uma meia duzia delas alinhadas, mas devem haver uma boa centena delas que gostaria de fazer, mas tudo depende do timing e da disponibilidade (e presentemente, também da boa vontade da meterologia). Uma até já foi feita nesta passada Quarta-Feira com um ex-capitão das camadas jovens do Sporting, e possívelmente esta semana devo ir fazer entre duas a 4 entrevistas, mas vamos a ver se é possível conjugar tudo, inclusive o bom tempo que nos permita fazer tudo isso.

Tenho colocado uma entrevista aqui de 2 em 2 semanas, mas ainda não sei se será possível meter uma online na Terça-Feira dia 26, até porque muitas vezes não temos mesmo tempo para tudo, e na verdade, a entrevista que gostaria de disponibilizar nesse dia é uma que ainda nem sequer foi feita, embora esteja já tudo tratado e apenas à espera do melhor timing para todos os envolvidos.

Queria ver se amanhã colocava aqui algumas fotografias dos derbies contra o Benfica da semana passada que infelizmente foram "atropeladas" pelo facto de ter que preparar a entrevista do João Martins e não sobrou tempo para o resto.

SL



André Figueiredo

 
At 18:51, Anonymous Anónimo said...

Eu sou imparcial, não sou adepto de nenhuma das equipas.
Ao acusarem o Guarda-Redes do estoril de ser malcriado, deviam lembrar-se da educação que o Junior tem demontrado pelos relvados onde passa...
Quanto ao Estoril, deviam lembrar-se da razão pela qual têm um plantel tão bom, promessas que fazem aos jogadores e que não cumprem. Um treinador que engana miúdos e os obriga a praticar um futebol tão feio...não tem mériot nenhum para mim.

Saudações de um adepto do futebol jovem.

 
At 19:18, Anonymous Anónimo said...

Excusa de tentar virar o bico ao prego. Vê-se que acusou o toque... Alguém falou em Alcochete? Quem é que desvalorizou o adversário? Vejam é se não perdem com o Belenenses para passarem à próxima fase, que o Mr. Prazeres bem merece.

 
At 22:25, Anonymous Anónimo said...

"Eu sou imparcial, não sou adepto de nenhuma das equipas.
Ao acusarem o Guarda-Redes do estoril de ser malcriado, deviam lembrar-se da educação que o Junior tem demontrado pelos relvados onde passa...
Quanto ao Estoril, deviam lembrar-se da razão pela qual têm um plantel tão bom, promessas que fazem aos jogadores e que não cumprem. Um treinador que engana miúdos e os obriga a praticar um futebol tão feio...não tem mériot nenhum para mim.

Saudações de um adepto do futebol jovem."

Mas será que não se vê por este comment que é o sr.André Sabino a comentar . Em anónimo ? muito bem , muito bem ...

 
At 22:41, Anonymous Anónimo said...

O Junior é isso tudo, eu concordo. Mas recorda-se de alguma situação do jogo com o Estoril em que isso se fizesse notar? Eu não.

"Quanto ao Estoril, deviam lembrar-se da razão pela qual têm um plantel tão bom, promessas que fazem aos jogadores e que não cumprem. Um treinador que engana miúdos e os obriga a praticar um futebol tão feio...não tem mériot nenhum para mim."

Promessas? De que treinador é que estamos a falar?

 
At 23:15, Anonymous Anónimo said...

eheheheheheh os lagartos não vivem sem o sabino. não vivem uma semana sem falar dele. o tipo é mesmo importante, bolas!

 
At 23:17, Anonymous zé fino said...

ja alguem conseguiu observar em algum treino as nossas novas contratações (gewer, bindia, mayuka, odia, kennedy, .. n sei se ha mais algum..)??

 
At 03:35, Blogger André Figueiredo said...

In "O Jogo":

"A renúncia de Carlos Freitas ao cargo de administrador da Sporting, SAD terá efeitos definitivos já no próximo dia 29 e, para colmatar a saída do principal "arquitecto" dos últimos plantéis leoninos, com grandes responsabilidades e conhecimentos no mercado de transferências de jogadores (sobretudo a nível internacional), a empresa que gere o futebol verde e branco reforçará posições em toda a sua estrutura, com cada elemento a dar um pouco mais de si. Ou seja, ninguém será integrado na SAD para assumir o cargo ou as funções de Carlos Freitas. O Conselho de Administração ficará reduzido a quatro elementos (o presidente Filipe Soares Franco, o "vice" Miguel Ribeiro Telles e os administradores Rita Figueira e Pedro Mil-Homens), conforme previsto na revisão de estatutos da sociedade consumada há cerca de ano e meio (ver mais informação nesta página).

Em termos de organização e orquestração das movimentações da SAD em toda a área administrativa, é Pedro Barbosa quem assume o papel de principal interlocutor, em consonância, naturalmente, com o técnico Paulo Bento. Ribeiro Telles continua como elemento da administração com papel mais interveniente, seja no contexto negocial, seja na definição das coordenadas estratégicas para a gestão corrente ou na preparação da próxima época - um processo já em andamento -, e Rita Figueira mantém-se com responsável pela área jurídica - a elaboração dos contratos passa por ela. Paulo Cardoso, por sua vez, prossegue como coordenador do recrutamento, podendo eventualmente, no futuro, vir a ter maior preponderância na abordagem que a SAD, por Paulo Bento, Pedro Barbosa e Ribeiro Telles, determinar fazer com objectivo de fortalecimento do plantel.

Em suma, muitas das funções de que Carlos Freitas estava incumbido, em diferentes níveis, são absorvidas, em escalas diferenciadas, pela estrutura existente na gestão do futebol, sendo Barbosa o elemento que vê a sua área de competências mais alargada. O aproveitamento dos recursos existentes é, assim, a "resposta" da SAD à saída de Freitas - pelo menos até final da época, altura em que, porventura, novo figurino pode ser equacionado."

"Pedro Mil-Homens é o administrador responsável pela Academia Sporting, em Alcochete, zelando para que tudo, nas instalações, funcione correctamente do ponto de vista administrativo e operativo (desportivo e educativo). Define a estratégia do clube em relação ao aproveitamento global das potencialidades da "jóia" leonina."

"Com muitos anos de casa e em funções diversas (já foi treinador, por exemplo, de Cristiano Ronaldo...), Paulo Cardoso é uma figura pouco conhecida do universo leonino, pois raramente viu a sua imagem ser exposta em termos mediáticos. Tem vindo a ganhar influência nas áreas da prospecção e do recrutamento (lidera a equipa de observadores, sempre sob a alçada de Aurélio Pereira), sobretudo desde que foi liberalizado o número de estrangeiros nas camadas jovens. As bem sucedidas missões de observação de jovens jogadores com potencial para se integrarem no plantel principal aproximaram-no do futebol profissional. Assim, além de observações em competições internacionais com jovens promessas, Paulo Cardoso observa também alvos definidos pela SAD para a equipa principal, passando agora a prestar contas das missões de espionagem em que estiver envolvido o director Pedro Barbosa. Até há pouco tempo, reportava ao demissionário Carlos Freitas."



Já faz algum tempo que não consigo deixar de pensar que estas apostas em jogadores como os Welitons, Owusos, Páez podem representar uma mudança estratégica por parte do Sporting no que diz respeito a reforços. Passando o Sporting para um recrutamento mais ao estilo do Arsenal, apostando em jogadores quase no final da sua formação (17 ou 18 anos) em vez de jogadores entre os 22-25 anos de idade. Estes adolescentes entram nos juniores para fazerem um período de ambientação, possivelmente seguido de 1 ou 2 anos de empréstimo antes de serem integradosna equipa senior.

Apesar de não serem necessariamente foras-de-série, apostar num Owuso daqui por 2 anos poderá ser bem mais sensato que um Farnerud, um Páez mais que um Purovic e um Weliton mais que um Gladstone. Seguindo essa lógica, o departamento de scouting do Sporting lentamente parece estar a substituir aquilo que Carlos Freitas fazia. Especialmente (tal como diz o artigo) depois do desaparecimento da regra que só permitia 2 estrangeiros nas equipas da formação.

Pupo, Ronny, Byndia e até mesmo Celsinho encaixam nessa aposta? Têm sido vários os atletas nascido em 1989 que têm estado à experiência nos juniores esta época, portanto parece haver uma forte aposta em jogadores Sub-18 a Sub-20, que claramente vêm com o propósito de reforçar os seniores a curto-médio prazo, e não a formação.

P.S. Se Pedro Mil-Homens faz parte da SAD, não deveria ele estar presente nas Assembleias Gerais de sócios ou accionistas? Nunca o vi por lá.



André Figueiredo

 
At 09:11, Anonymous Anónimo said...

que idade teem gewer, bindia, mayuka, odia, kennedy todos "juniores"(ou veteranos), wilker bolonha(iniciado) ,Sergio simoes, Luis oliveira , Hugo fernandes, Henrique gomes, William Carvalho e renato neto (juvenis)?

ja conheci um recluso com cara mais jovem que qqr um dos juvenis...
tirando o william carvalho que so tem estrutura fisica a cara ainda é de cachopo o resto, ja deve ser pai... o Renato neto até parece o tipico de brasileiro da favela lol.

Nao sei se estes jogadore ainda toa no sporting ou nao, mas tava a ver o site oficial e deparei me com isto..

 
At 09:11, Anonymous Anónimo said...

e achas que o mil-homens tem tempo para tudo? tens que sempre mandar um bitaite...sempre com críticas implícitas. quem és tu para questionar se ele vai ou não vai a uma assembleia? por vezes um pouco de contenção verbal não faria mal a ninguém... fala-se demais...

 
At 09:40, Anonymous Cat Stevens said...

Gostava de perguntar ao André e a todos que me saibam responder o que acham do William Owuso.
Eu já vi ele jogar e parece-me um médio muito forte.Defensivamente é muito bom devido ao seu fisico,recupera bolas com grande facilidade.Além disso parece ter alguma criatividade mesmo tendo apenas uma tecnica qb.
Só vi dois jogos dele onde ele nem foi titular mas gostei da forma como ele encheu o campo todo.

Como é que ele tem evoluido?Achas/acham que ele tem qualidade para chegar a primeira equipa.

Na minha opiniao ele devia ficar no plantel principal por duas razoes:Primeiro temos uma liga primavera para disputar e acho que ele fisicamente já está pronto para competir com equipas do primeiro e segundo escalao.Depois dado que ele nao fala portugues penso que teria algumas dificuldades em adapatar-se a outro clube onde fosse rodar,tipo um olivais e moscavide,fátima ou estoril.

 
At 10:44, Anonymous Anónimo said...

Estamos desgraçados com o graxista e hipócrita do Paulo Cardoso...

 
At 11:08, Blogger André Figueiredo said...

"e achas que o mil-homens tem tempo para tudo? tens que sempre mandar um bitaite...sempre com críticas implícitas. quem és tu para questionar se ele vai ou não vai a uma assembleia? por vezes um pouco de contenção verbal não faria mal a ninguém... fala-se demais..."

Bitaite? Apenas fiz uma pergunta, pergunta essa que revela alguma ignorância relativamente às diferenças entre a Sporting SAD e a Sporting SGPS.



André Figueiredo

 
At 11:11, Anonymous Anónimo said...

Este Sabino não larga a loja.

 
At 12:05, Anonymous Anónimo said...

ok, então peço desculpa pelo meu comentário relativo ao bitaite!

 
At 13:33, Anonymous miguel said...

acusarem o andré sabino é engraçado!
talvez nunca repararam mas ele assina sempre...mas azia verde e branca só vê o que quer.

 
At 13:42, Anonymous Anónimo said...

Chega de tantos comentários,que o guarda redes é malcriado, que o 10 e o 6 tinham que praticar um desporto,relacionado com artes marciais,que 22,queria roubar uns calções,e que o 11 deu uma cambalhota na grande área, e que o árbitro, achou tanta graça que marcou penalty,que há jogadores,que deviam estar,a jogar nos séniores,porque já teêm filhos nos infantis.Por ultimo só falta dizer mal do treinador,que por sinal, conheço esse sr. á muitos anos,e mais digo tomaram muitos treinadores chegar aos calcanhares dele.Agora por favor, fiquem com a vossa vitória,e parem de ser hipocritas,porque parece que vocês,não veêm o futebol profissional,onde tambem há,injustiças (faltas não marcadas, empurrões, palavrões penaltys, por marcar etc.....) Por fim deixem o ESTORIL em paz,e para terminar continuo a achar, que o reultado justo, seria um empate.

 
At 15:26, Anonymous Anónimo said...

Excelente resumo... É pena que algumas coisas não tenha sido aqui escritas. Quem é que escreveu que o arbitro assinalou mal o penalti? Quem é que falou em seniores com filhos nos infantis? O mais justo era o empate ? Só se foi pelas ocasiões de golo que o estoril não teve.

 
At 16:09, Anonymous Anónimo said...

À grande Estoril para seres tão falado,outra vez, tens que jogar novamente, com esse clubezito verde e branco,mas para a próxima,que a vitória seija para o Estoril Parabéns ao Estoril que esteve muito bem neste jogo.
Um adepto do Estoril.

 
At 16:24, Anonymous Anónimo said...

Sou sportinguista e por sinal, sou também sócio,não me vou identificar,sou pai de um jogador do sporting,mas de outro escalão, e vi o jogo do Estoril,peço desculpa aos adeptos sportinguistas, mas acho que o Estoril jogou muito bem.Às vezes temos que ver o outro lado,mais uma vez peço desculpa. UM SPORTINGUISTA

 
At 17:32, Anonymous Anónimo said...

eu estive presente neste jogo tao falado dos iniciados A contre o estoril. e , por se falar tanto deste jogo vé-se o quanto alguns pretensos adeptos ficaram incomodados pela nossa vitória que sem ter sida brilhante foi inteiramente justa.pois como é que uma equipa pode querer ganhar o jogo se so se preocupa em nao deixar jogar o adversário ? nao criaram perigo para a nossa baliza (muito por culpa da nossa defesa que jogou muito bem). por isso tudo ; para aqueles que estavam a espera duma derota do scp , vão ter mais uma vez de esperar...

 
At 17:43, Anonymous Anónimo said...

Que espetáculo sou do Benfica e estou a gostar imenso deste jogo não sei quem vai ganhar... Mas gostava que ganha-se o Estoril porque assim ficavamos em primeiro lugar.

 
At 17:46, Anonymous Anónimo said...

Acho que não me lembro de ver aqui tanta berraria por causa de um jogo.

 
At 17:56, Anonymous Anónimo said...

É por este jogo ser tão falado que algum de injusto se passou,ou não se recorda do empate em alcochete, em que vocês,reclamaram um penalti que não houve.Está engasgado ou é impressão minha,houve muita agua no Etoril podia ter bebido alguma.

 
At 18:28, Anonymous Anónimo said...

� verdade que se fala muito deste jogo. mas pelos visto nao sao o sportinguistas que estao a falar demais. sao os tais que ficaram enguasguados com a vit�ria dos nossos . nao sei porqu�.sinceramente nao compreende o porqu� de tanta azia . ser� inveja ? nao quer acreditar .lol.

 
At 18:42, Anonymous Anónimo said...

realmente , dizer que é do benfica e escrever com tantos erros ortográficos ,é um pleonasmo...

 
At 18:56, Anonymous Anónimo said...

"realmente , dizer que é do benfica e escrever com tantos erros ortográficos ,é um pleonasmo..."

lol

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home